Sánchez revela conversa com Sampaoli e diz que joga fora de posição

O meia Carlos Sánchez revelou na tarde desta sexta-feira (7) que não está satisfeito atuando como ponta direita no Santos. O uruguaio foi mal na derrota por 2 a 1 para o Atlético-MG, que eliminou o Peixe da Copa do Brasil e teve uma conversa com a comissão técnica pedindo para atuar no meio-campo.

Com semblante abatido na entrevista coletiva desta tarde, no CT Rei Pelé, Sánchez dizia que o Santos iria brigar pelo título do Campeonato Brasileiro, quando desabafou sobre as críticas.

"Brasileirão é difícil e nós temos um clube que pressiona a ganhar e ser protagonista. É algo lindo. Sempre briguei por títulos onde joguei e aqui buscaremos as mesmas coisas. Que o clube se sinta bem pelo meu futebol, fico muito triste, recebo muitas críticas e estou disposto a isso, mas às vezes é injusto porque é uma posição que não é a minha. Receber críticas jogando como meia é pior. Muitas coisas atrapalham meu trabalho como meia ou ponta, falei com a comissão. Se não tenho posição de meia, prefiro esperar oportunidade. E quando decidirem, jogarei. Me sinto mal, recebi muitas críticas pelo meu jogo, numa posição que não é minha. Sempre trato de brigar pela equipe. Bem ou mal, deixo tudo em campo", lamentou.

O uruguaio vem atuando em todas as funções pelo lado direito do Santos. Já foi uma espécie de ala, na vaga de Victor Ferraz quando a equipe jogou com três zagueiros, já atuou como meia-direita em linha e também já um autêntico ponta. No entanto, Sánchez enfatizou que sua posição é no meio-campo.

Atualmente o Peixe não conta com um titular absoluto na posição. Sampaoli vem utilizando Pituca e Jean Lucas como médios centrais em um esquema com três zagueiros, mas os dois têm responsabilidade na marcação. Sánchez poderia fazer a função, mas tem menos poder de marcação e mais chegada ao ataque.

A função preferida por Sánchez é a que fez Jean Mota durante o início do ano, como meia de criação e chegada, mais solto no setor. O uruguaio irá aguardar a chance para atuar no setor e pode ficar no banco de reservas para não jogar fora de posição novamente.