Atleta paralímpico se prepara para Torneio Internacional de Judô nos EUA

Divulgação
Credit...Divulgação

“Eu poderia ir dormir enxergando, e acordar cego”. A lembrança de Júlio César Santos da Conceição sobre a fala da mãe, Regina, é de que o filho poderia, a qualquer momento, perder totalmente a visão. Mas no esporte, o medo deixou de abalar o jovem de 26 anos. Hoje, integra a agremiação Urece Esporte, Cultura e Lazer, e já está de malas prontas para treinar com a Seleção Brasileira de judô paralímpico. A expectativa vai longe: Júlio César quer tentar uma vaga no próximo Torneio Internacional de Judô, nos EUA, que acontece em junho e julho deste ano.

Macaque in the trees
Treinador Ricardo Alvez(E) acredita na convocação de Júlio César(D) (Foto: Divulgação)

O atleta, que treina cinco dias por semana, além dos exercícios na academia, está empolgado com os treinos. “É legal se entregar a um esporte. Ele te dá o livre arbítrio de ir e vir, e de se comunicar melhor”, afirma. Julio Cesar deve ficar até junho no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo.

Nascido em Itaguaí, o rapaz perdeu a visão aos sete anos de idade, pois já tinha ‘microcornea’, e o quadro piorou após ser acometido por Hepatite A e C. Depois de ficar em casa por mais de 1 ano, ele decidiu se dedicar ao esporte. Passou por futebol e atletismo antes de abraçar a arte marcial, começando a treinar aos 18 anos de idade.

Dandara Monteiro, esposa do esportista, também tem a visão prejudicada, e carrega a trajetória junto ao companheiro. “Ele me incentivou e eu fui para o judô. O esporte é a nossa vida e paixão, onde conseguimos ter dedicação e disciplina”, relata a jovem de 25 anos.

Marcelo Carvalho, presidente da Riopae, empresa que patrocina o competidor, destaca que a atleta é um exemplo de superação. “Estimular o desenvolvimento de jovens por meio do esporte é uma das maneiras de contribuir para a melhora da qualidade de vida deles. E o Júlio César é um orgulho”, reforça Carvalho.

O sensei de Júlio, Ricardo Alvez, conta que o rapaz está desenvolvendo o esporte no Centro de Treinamento Power Fight há pouco mais de três anos. Mesmo sem experiência com treinamento de judô para deficientes, o instrutor exalta o trabalho com o atleta. “Me propus a estar de portas abertas para recebê-lo, e o resultado está saindo. De início achei que seria mais trabalhoso, mas o Júlio aprende rápido, nos damos muito bem. Ele torna o trabalho mais fácil”, relata Alvez.

O treinador lembra que Júlio logo conseguiu vitórias em lutas com atletas mais experientes no meio. E tem esperanças na ida do jovem para os EUA. “Com o foco dele, estamos confiantes com a convocação. E esperamos que, além de ir ao torneio nos EUA, ele também possa competir nos Jogos Pan-americanos no Peru, representando a Baixada Fluminense e todos que estão com ele”.



Júlio César esteve em São Paulo treinando com a Seleção Brasileira
Júlio César esteve em São Paulo treinando com a Seleção Brasileira
Treinador Ricardo Alvez(E) acredita na convocação de Júlio César(D)