Abel tem semana livre e Engenhão como trunfos em meio a tensão no Flamengo

Vitória sobre o Athletico-PR não foi o suficiente para diminuir o peso das críticas

A vitória sobre o Athletico-PR não foi o suficiente para diminuir o peso das críticas da torcida do Flamengo em relação ao técnico Abel Braga. Pelo contrário. O suado triunfo no Maracanã, com direito a gol aos 50 minutos do segundo tempo, foi mais um capítulo da relação que vem sendo conturbada. Agora, porém, o treinador terá uma semana pela frente até a próxima partida, no estádio Nilton Santos.

O duelo com o Fortaleza, pelo Campeonato Brasileiro, no próximo sábado, não será no Maracanã por causa da Copa América. O Rubro-Negro não cederia o Maracanã à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) até o clássico com o Fluminense, no próximo dia 9, mas abriu uma exceção.

Macaque in the trees
Abel Braga (Foto: Alexandre Vidal / Flamengo)

A decisão, que já havia sido tomada há dez dias, coincidentemente, acaba tirando o time do Flamengo e, consequentemente, Abel Braga de um estádio onde a pressão tem sido enorme, com vaias e pedidos pela saída, e, ao mesmo, faz atuar em um local onde, nesta temporada, o aproveitamento é de 100%.

Em dois confrontos no Nilton Santos até aqui, contra o Botafogo, na Taça Guanabara, primeiro turno do Carioca, e contra o Vasco, no primeiro encontro da final do Estadual, duas vitórias. A primeira, de virada, por 2 a 1, com dois gols de Bruno Henrique, que fazia a estreia. Depois, com mais dois de Bruno Henrique, encaminhou o título do Rio de Janeiro.

Para esta partida, Abel indicou que pode usar um time alternativo, uma vez que, três dias depois, tem confronto decisivo com o Corinthians, na luta por vaga nas oitavas da Copa do Brasil.