Atlético-MG vence o Avaí em estreia do Brasileiro e ameniza crise

Em um jogo que contou com ações relevantes do VAR, o Atlético-MG venceu o Avaí, na noite deste sábado (27), por 2 a 1 no estádio Independência. Fábio Santos e Ricardo Oliveira marcaram para o time na primeira rodada do Campeonato Brasileiro. O visitante fez o seu com Brizuela.

A partida teve pelo menos duas importantes interferências do árbitro de vídeo. No gol feito pelo Avaí, a arbitragem de campo anularia o lance, mas o VAR validou. Na sequência, um gol irregular de Betão seria assinalado, mas o árbitro de vídeo agiu e comunicou a irregularidade.

O Atlético fica momentaneamente na terceira posição do Brasileiro, com três pontos conquistados. Já o Avaí está em 18º, sem pontuar.

Elias foi mais uma vez o grande destaque do Atlético no meio de campo. Com passes de primeira e boa visão de jogo, o meio-campista foi quem carregou o meio de campo da equipe enquanto esteve em campo. Ele criou boas chances e fez um corta luz para Ricardo Oliveira balançar a rede adversária. No entanto, o treinador Rodrigo Santana optou por tirá-lo de campo. Depois de sua saída, a equipe perdeu presença no setor e passou a ter dificuldades na criação de jogadas.

Fábio Santos marcou o quarto gol na temporada em cobrança de pênalti. O lateral esquerdo fez o seu no último minuto da primeira etapa. No entanto, não celebrou ao lado da torcida. O lateral esquerdo evitou comemorar o gol por conta do momento ruim da equipe em 2019. O Galo foi eliminado na fase de grupos da Libertadores pela primeira vez no atual formato e foi vice do Mineiro diante do arquirrival Cruzeiro.

Ricardo Oliveira tem uma média impressionante de gols em 2019. O centroavante de 38 anos fez o 13º na temporada após boa jogada de Geuvânio. Ele é o artilheiro da equipe no ano. A média é de 0,72 gol por confronto. O camisa 9 já esteve em campo em 18 partidas.

O Avaí balançou as redes de Victor em duas oportunidades, no estádio Independência. Na primeira oportunidade, a arbitragem havia anulado o lance, assinalando impedimento de Brizuela. O jogador, no entanto, estava em posição legal. O árbitro de vídeo foi quem indicou a situação a Rodolpho Toski Marques (Fifa/PR).

Na sequência, Betão deixou a sua marca após cobrança de escanteio. O zagueiro ganhou de Leonardo Silva e mandou para o fundo da rede. O problema é que a bola tocou na mão do defensor. De acordo com a nova regra, é preciso marcar infração em lances de mão ou braço, mesmo que de forma involuntária.

O Atlético-MG venceu a primeira partida desde a saída de Levir Culpi, em 11 de abril. De lá para cá, a equipe perdeu duas vezes - uma para o Cruzeiro e outra para o Nacional, do Uruguai - e obteve um empate - também contra o arquirrival.

ATLÉTICO-MG

Victor; Guga, Léo Silva, Iago Maidana e Fábio Santos; Adilson, Elias (Vinícius), Geuvânio, Chará (Jair) e Luan; Ricardo Oliveira (Zé Welison).

T.: Rodrigo Santana (interino).

AVAI

Vladimir; Iury, Marquinhos Silva, Betão e Paulinho; Mosquera (André Moritz), Pedro Castro, Matheus Barbosa e Gegê (Jones Carioca); João Paulo e Getúlio (Brizuela).

T.: Geninho.

Árbitro: Rodolpho Toski Marques (Fifa/PR)

Assistentes: Bruno Boschilia (Fifa/PR) e Victor Hugo Imazu dos Santos (PR)

Gols: Fábio Santos (ATL), aos 46 minutos do primeiro tempo, Brizuela (AVA), a 1 minuto do segundo tempor, e Ricardo Oliveira (ATL), aos 7 minutos do segundo tempo.