Valor recebido por Itair Machado em 2018 vira tema de debate no Cruzeiro

O montante recebido por Itair Machado em 2018 protagonizou uma polêmica nos bastidores do Cruzeiro. Após a quantia ser divulgada, a diretoria rebateu o valor, alegando que os números são inferiores e fazendo acusações à oposição do clube.


O UOL Esporte obteve o mesmo documento divulgado pelo blog do Nicola, do Yahoo Esportes, com os números recebidos por Itair Machado, vice-presidente de futebol do clube. Ele deveria embolsar R$ 4.249.963,83 em 2018. No entanto, recebeu um pouco menos. Foram depositados R$ 4.060.543,45 nas contas do dirigente. Ele tem a receber R$ 189.420,38, de acordo com o documento. Os vencimentos mensais de Itair Machado, portanto, seriam de R$ 354.163,65, incluindo bônus e premiações pelos títulos da Copa do Brasil e do Campeonato Mineiro. No entanto, ele faturou o equivalente a R$ 338.378,62 por meio da Imm Assessoria e Consultoria Esportiva LTDA. A empresa tem o dirigente e a sua cônjuge, Marina de Sousa Visacro Machado, como sócios e está localizada na avenida Getúlio Vargas, no bairro Funcionários, na região centro-sul de Belo Horizonte.


Apesar dos documentos, o presidente Wagner Pires de Sá se manifestou na tarde desta quinta (25) alegando que o salário de Itair Machado é de R$ 180 mil mensais e é compatível com o mercado da bola.
"No ano passado, um grande clube do futebol brasileiro fez contato comigo solicitando a liberação do Itair e, neste ano, outro grande clube também veio atrás dele. Ele hoje está entre os principais gestores do futebol nacional e a remuneração dele é de R$ 180 mil, compatível com o cargo. No ano passado, ele teve um acréscimo considerável, pois o Cruzeiro venceu a Copa do Brasil e o Campeonato Mineiro, o que rendeu a ele participação na premiação, algo absolutamente normal. Até agora, disputamos cinco competições e vencemos três. Isso é prova da competência dele à frente do futebol", disse por meio do site oficial do clube.


Sem citar nomes, o mandatário acusa a chapa de Sérgio Santos Rodrigues de tentar reviver a eleição e diz que tentará a exclusão de um conselheiro que faz parte da oposição.
"Realmente essas coisas nos chateiam bastante. A chapa derrotada na última eleição pensa que a eleição ainda não acabou. Eu, pessoalmente, vou trabalhar para colher assinaturas pedindo a exclusão de conselheiros por conduta inadequada a um conselheiro do Cruzeiro", concluiu Wagner Pires de Sá.