Diego Souza é a bola da vez no Botafogo

O Botafogo está disposto a fazer uma aposta de alto risco para solucionar o problema do comando de ataque, posição em que ninguém se firmou desde a saída de Roger, no final de 2017. A bola da vez é o experiente Diego Souza, de 33 anos, em má fase no São Paulo. O alvinegro deseja pagar apenas metade do salário, fator que pode dificultar a negociação.

Meio-campista durante a maior parte da carreira, Diego se transformou de vez em camisa 9 no clube paulista. Ainda no Sport, em 2017, chegou a ser convocado por Tite para desempenhar a função na seleção brasileira, em amistosos e partidas das eliminatórias para a Copa do Mundo. O clube pernambucano chegou a se interessar na repatriação do ídolo, na última semana, mas esbarrou em um impasse financeiro para concretizar o desejo.

Diego Souza foi o artilheiro do São Paulo em 2018, com 16 gols em 51 jogos, números que conferem uma média de 0,31 por partida. Nada muito animador se comparado ao desempenho de Kieza, atual titular alvinegro, que marcou dez gols em 40 jogos no mesmo ano média de 0,25.

Para aliviar a folha salarial, o Botafogo vai emprestar Marcos Vinícius à Chapecoense até o fim da temporada. Vítima frequente de lesões, o meia de 24 anos atuou apenas 16 vezes no ano passado, e sequer reuniu condições para ser relacionado em 2019, até o momento. O contrato do jogador com o Botafogo se encerra em junho de 2020.