Vitória para Ganso

Meia, que não atuava desde dezembro, tem atuação discreta na estreia pelo tricolor

Os 20 mil torcedores que foram ao Maracanã não viram uma atuação de gala de Paulo Henrique Ganso em sua primeira partida pelo Fluminense. Mas foram embora satisfeitos com a vitória (2 a 0) sobre o Bangu, na estreia na Taça Rio.

"Foi bom, me senti muito bem, mas ainda preciso me condicionar fisicamente", afirmou Ganso.

O Fluminense entrou em campo com seu terceiro uniforme, todo azul, com a frase #Time de Todos#, mensagem contra a homofobia, estampada no peito. Uma cutucada no volante Fellipe Bastos, do Vasco, que disse que o tricolor era time de viado após a conquista da Taça Guanabara.

Mas as atenções, claro, estavam todas voltadas para Ganso. Antes do jogo, o técnico Fernando Diniz dizia que queria o meia sem posição fixa. "Quanto mais a bola passar por ele, melhor. Ele vai ter liberdade", afirmou o treinador, que contava também com Gilberto pela primeira vez - o lateral não atuava desde agosto do ano passado.

O meia, que não jogava desde dezembro, tocou na bola pela primeira vez aos dois minutos. A torcida vibrou. Depois se movimentou muito, mas, bem marcado, recebeu poucas bolas. Aos 23, Daniel lançou Yony González e o colombiano acertou a trave. O Fluminense aumentou a pressão e abriu o placar aos 34, num golaço do zagueiro Digão.

Macaque in the trees
Paulo Henrique Ganso se livra da marcação e leva o Flu ao ataque. O meia atuou os 90 minutos (Foto: Lucas Merçon/Fluminense F.C)

O Bangu partiu atrás do empate e quase chegá lá aos 40, quando João Lucas acertou a trave de Rodolfo.

O Fluminense decidiu a parada logo aos 12 minutos. Caio Henrique arriscou, a bola desviou na zaga e matou o goleiro.

Com a vantagem, o Fluminense naturalmente diminuiu o ritmo. Aos 30, Diniz tirou Everaldo e promoveu a estreia de Allan, volante emprestado pelo Arsenal. A esta altura, exausto, Ganso apenas caminhava em campo. Sem problema.

Bangu: Jefferson, João Lucas (Kelvin), Anderson, Michel e Dieyson; Felipe Dias, Ronaldo (Washington), Marcos Júnior e Robinho; Tchô (Felipe Adão) e Lessa. Fluminense: Rodolfo, Gilberto, Matheus Ferraz, Digão e Marlon (Marcos Calazans); Caio Henrique, Dodi (Ezequiel), Daniel e Paulo Henriquie Ganso; Everaldo (Allan) e Yony González. Juiz: Luiz Antônio Silva Santos. Cartões amarelos: Digão, Felipe Dias, Washington.