Jornal do Brasil

Esportes

IML do Rio identifica todas as vítimas do incêndio no CT do Flamengo

Legistas estavam com dificuldades para identificar duas das vítimas

Jornal do Brasil

O Flamengo divulgou nota no meio da tarde deste domingo para informar que todos os dez mortos no incêndio ocorrido no CT do clube, na madrugada de sexta-feira, foram identificados. O Instituto Médico Legal (IML) estava com dificuldades para identificar duas das vítimas.

Macaque in the trees
Jorge Eduardo Pereira dos Santos (Foto: Arquivo Pessoal)

Os dois últimos jogadores identificados foram Jorge Eduardo dos Santos Pereira Dias e Samuel Thomas de Souza Rosa, ambos de 15 anos. Pela manhã, uma tia de Jorge Eduardo havia reclamado publicamente da demora na liberação do corpo do sobrinho.

Devido à dificuldade na identificação dos corpos, havia o temor de que a identificação só pudesse ocorrer a partir de exames de DNA, o que inevitavelmente levaria dias para se obter um resultado. Agora, todos os dez jogadores mortos estão liberados para sepultamento. Alguns deles já foram enterrados, em cerimônias ocorridas no sábado e neste domingo.

Os demais jogadores mortos no incêndio são Arthur Vinicius de Barros Silva, Pablo Henrique da Silva Matos, Vitor Isaías Coelho da Silva, Bernardo Augusto Manzke Pisetta, Gedson Corgosinho Beltrão dos Santos, Áthila de Souza Paixão, Christian Esmerio Candido e Rykelmo de Souza Viana.

Corpo de goleiro é enterrado

O corpo de Christian Esmério, de 15 anos, que morreu junto com outros nove jogadores das divisões de base do Flamengo, foi enterrado nesse domingo (10) no Cemitério de Irajá, na Zona Norte do Rio. O cortejo foi marcado por forte emoção, canções religiosas e o hino do Flamengo. A camisa e a bandeira do clube foram colocadas sobre o caixão, assim como troféus da carreira do atleta.

Macaque in the trees
Samuel Thomas (Foto: Reprodução Facebook)

Familiares relataram que Christian, quis ficar no alojamento na noite de quinta-feira porque seria aniversário de seu colega Arthur Vinícius, e não queria deixá-lo sozinho, porque a família dele morava em Volta Redonda. Christian era uma das principais promessas do clube, já tendo sido convocado para a seleção brasileira. Os dez jogadores das divisões de base morreram num incêndio que atingiu o alojamento onde dormiam, no Ninho do Urubu.