Flamengo está na semi

Time de Abel volta a sofrer, mas vence Boavista por 3 a 1 e garante classificação

Alexandre Vidal/Flamengo
Credit...Alexandre Vidal/Flamengo

A torcida, mais uma vez, correspondeu às expectativas, com 34.080 presentes no Maracanã. Em campo, o time demorou a engatar, mas bateu o Boavista por 3 a 1, ontem, e garantiu classificação para as semifinais da Taça Guanabara com uma rodada de antecedência. Caso Bangu e Cabofriense empatem amanhã, o rubro-negro assegura a liderança do Grupo C.

Um lance de perigo com participação de todos os integrantes do quarteto ofensivo logo aos três minutos encheu a torcida de otimismo. Gabigol recebeu de Arrascaeta e acionou Dourado, que cruzou na medida para Vitinho desviar com perigo. O que se viu, no entanto, foi um primeiro tempo bem mais duro do que a jogada anunciava.

Sem ceder espaços, o Boavista pouco sofria com a posse de bola nada produtiva do Flamengo. O contra-ataque esperado pelo time de Bacaxá apareceu aos 30, quando um clarão se abriu na defesa rubro-negra. Lucas recebeu sozinho com todo o campo de ataque à disposição, mas parou em César, cara a cara com o goleiro.

Foi só aos 40 que o Flamengo descobriu uma brecha, e tratou de aproveitá-la da melhor maneira possível. Rodinei enxergou falha de posicionamento de Jean para lançar Vitinho, que chutou forte no travessão. Na sobra, Dourado teve calma para dominar e bater colocado no canto do goleiro.

O efeito do gol que abriu o placar, porém, foi rapidamente cortado na volta do intervalo. Livre na entrada da área, Arthur acertou o canto esquerdo de César para empatar. Novamente ineficaz, Vitinho deixou o campo para a entrada de Bruno Henrique, aos 15. A substituição aumentou a produção do Fla, que precisou de outra troca para chegar à virada.

Três minutos depois de entrar no lugar de Dourado, aos 33, Uribe teve presença de área para receber passe açucarado de Trauco e, sem goleiro, empurrar para dentro. Os espaços se multiplicaram com a vantagem, e ainda deu tempo de Rodrigo Caio fechar o placar, aos 44, de cabeça.

Flamengo: César, Rodinei, Léo Duarte, Rodrigo Caio e Trauco; Piris da Motta, Jean Lucas (Éverton Ribeiro) e Arrascaeta; Gabigol, Henrique Dourado (Uribe) e Vitinho (Bruno Henrique). Boavista: Rafael, Thiago Silva, Elivélton, Rafael Marques e Jean (Christianno); Douglas Pedroso (Mosquito), Vitor Faísca, Lucas (Tartá), Renan Donizete e Arthur; Dija Baiano. Juiz: Rodrigo Carvalhaes de Miranda. Cartões amarelos: Gabigol e Arthur.