Pena de CR7 a 24 meses de prisão é substituída por multa por fraude fiscal

O jogador português Cristiano Ronaldo foi condenado nesta terça-feira a 24 meses de prisão, uma penalidade que será substituída por uma pesada multa por cometer fraude fiscal enquanto jogava pelo Real Madrid, anunciou o tribunal de Madri encarregado do caso.

Macaque in the trees
Cristiano Ronaldo (Foto: Marco BERTORELLO / AFP)

A pena de prisão foi substituída por duas multas: uma de 365.000 euros e outra no valor de 3,2 milhões de euros. O tribunal, porém, não detalhou se esta segunda quantia é parte dos 18,8 milhões de euros que Cristiano Ronaldo aceitou devolver em junho passado à Receita espanhola para arquivar o processo.

De óculos escuros, traje preto e sapatos brancos, Ronaldo chegou ao tribunal no norte de Madri acompanhado da namorada e deixou o local 45 minutos depois.

Sem conseguir evitar a centena de jornalistas presentes na saída do tribunal, o jogador respondeu apenas com um "muito bem" aos que perguntaram sobre como havia sido a audiência.

Para evitar um tumulto, a defesa de Cristiano Ronaldo havia pedido anteriormente que a audiência fosse realizada por videoconferência, o que foi negado pelo presidente do tribunal.

A promotoria de Madri acusou em junho de 2017 o craque português de cometer quatro delitos contra a Receita espanhola entre 2011 e 2014, incluindo a criação de empresas fantasmas nas Ilhas Virgens Britânicas e na Irlanda, para evitar pagar os impostos correspondentes aos direitos de imagem que recebeu no período.

Os advogados de Ronaldo responderam argumentando que havia uma diferença de interpretação em relação ao valor que o jogador teria recebido na Espanha.

De qualquer maneira, o acordo entre a Fazenda espanhola e os advogados do português coloca um ponto final em um processo que poderia ter manchado mais a imagem do jogador e terminado em uma pena ainda maior.

Assim como Cristiano Ronaldo, outros jogadores tiveram problemas com a Receita espanhola, como seu ex-rival no Barcelona, Lionel Messi.

O argentino foi condenado em 2016 por fraude fiscal a pagar multa de 2 milhões de euros e a uma pena de 21 meses de prisão, substituída posteriormente por uma multa adicional de 252.000 euros.

Os problemas de Cristiano Ronaldo com a justiça, porém, ainda não acabaram.

O atacante da Juventus está sendo investigado desde outubro do ano passado nos Estados Unidos por ter estuprado em 2009 uma ex-modelo, em Las Vegas.

A polícia da cidade solicitou recentemente às autoridades italianas que obtenham uma mostra do DNA do jogador.

Ronaldo negou categoricamente as acusações e reiterou em entrevista ao jornal português Record, publicada em 31 de dezembro, que tem "a consciência tranquila".

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais