Jornal do Brasil

Esportes

Pato derrota Atlântico Erechim na prorrogação e conquista Liga Nacional de Futsal

Jornal do Brasil

Em uma final dramática, com direito a triunfo na prorrogação, o Pato derrotou o Atlântico Erechim neste domingo e sagrou-se campeão da Liga Nacional de Futsal pela primeira vez em sua história. Foi o primeiro título de um clube paranaense do torneio nacional. Campeão mundial em 2015, o time de Erechim continuar sem conquistar a LNF.

A partida se estendeu à prorrogação pois o Erechim venceu no tempo normal por 4 a 2 o Pato, que precisava de um empate para levantar a taça. No tempo extra, brilharam as estrelas de Ernandes e Di Maria, que anotaram os gols da vitória por 2 a 1.

No tempo normal, o Atlântico foi superior. Mesmo sob pressão e acuado por algumas investidas do Pato, a equipe da casa, apoiada por sua torcida, que lotou o ginásio em Erechim, abriu dois gols de vantagem rapidamente. Keké fez o primeiro, completando chute cruzado de Silva, e também o segundo, este um golaço que contou com um toque por cima do goleiro Djony. O Pato, contudo, não se entregou e diminuiu logo na sequência, com Alemão, desviando escanteio na saída do goleiro Careca.

A dois minutos do intervalo, o Erechim esfriou a pressão do time visitante e fez o terceiro com Café, que contou com ao sorte a ter sua finalização desviada antes de entrar. No segundo tempo, a equipe gaúcha fez o quarto gol em seu primeiro ataque e encaminhou a partida à prorrogação. No lance, Selbach foi oportunista e completou passe na segunda trave. O Pato diminuiu a contagem com Ernandes, enfileirou chances desperdiçadas e o jogo foi, mesmo, para o tempo extra.

Com a necessidade de vencer para ser campeão, o Pato foi para a prorrogação pilhado. Ousados, os paranaenses foram premiados pela ofensividade com o gol de Ernandes, empurrando a bola de carrinho para abrir o placar no primeiro minuto. No final da primeira etapa, o Erechim voltou a dominar a partida e empatou com Café, em cobrança de tiro livre direto.

Na segunda parte do tempo extra, drama, e emoção. Com Ernandes como goleiro linha, o Pato se apossou da quadra de ataque e criou várias chances. A um minuto do fim, veio o lance que definiu o título. Di María recebeu na frente e bateu com categoria para vencer o goleiro e garantir a conquista à equipe paranaense, que festejou muito em solo gaúcho.