Jornal do Brasil

Esportes

Título e continuidade de Felipão renovam busca por taça da Libertadores

Jornal do Brasil

O título do Campeonato Brasileiro e o fim de ano tranquilo vão dar ao Palmeiras uma oportunidade rara para se preparar para 2019. A continuidade assegurada do técnico para a próxima temporada é uma vantagem em comparação aos últimos anos. Luiz Felipe Scolari tem contrato assegurado, prestígio e tempo para nas próximas semanas, intensificar o planejamento para o próximo ano.

A temporada de 2019 terá novamente como grande objetivo a disputa da Copa Libertadores. A campanha de semifinalista deste ano mostrou ao clube bons indícios de que o projeto está no caminho certo e que tropeços podem servir como aprendizado. Ao adquirir experiência pela melhor campanha do Palmeiras no torneio nos últimos 17 anos, o clube entende estar mais maduro para uma nova oportunidade em 2019.

Nas duas últimas temporadas o Palmeiras trocou de técnico próximo à virada de ano. Cuca saiu em 2016 depois do título brasileiro e em 2017 o interino Alberto Valentim deu lugar a Roger Machado. A situação não se repetirá agora. Felipão se apresentou em agosto e, mesmo com pouco tempo para trabalhar, fez o elenco se tornar competitivo e campeão brasileiro. A expectativa é agora vê-lo participar do planejamento com a oportunidade de sugerir reforços e acompanhar a pré-temporada.

As chegadas de alguns jogadores já estão confirmadas. O atacante Arthur, destaque do Ceará, tem a contratação assegurada. Em janeiro, para a pré-temporada, também vão se apresentar na Academia de Futebol nomes como o zagueiro Emerson Santos, o lateral Fabiano e o meia Raphael Veiga, que passaram o ano emprestados a outras equipes para pegar experiência. O meia Zé Rafael, do Bahia, também pode chegar.

A reeleição de Mauricio Galiotte, no último sábado, deve assegurar a manutenção do departamento de futebol. Se permanecer, o diretor Alexandre Mattos vai em busca também de contratações de peso. Uma das prioridades será o ataque. O clube identifica ser necessário ter um reforço que atue pelos lados do campo, com velocidade e o drible como pontos fortes. Essas características ficaram em falta no time depois da saída de Keno para o futebol egípcio.

A preparação do Palmeiras para os compromissos de 2019 será diferente dos anos anteriores. Apesar de não vencer o Campeonato Paulista desde 2008, o clube não deve jogar o torneio com a força máxima. A ênfase será em utilizá-lo como um treino de luxo. O motivo é o rompimento da diretoria com a Federação Paulista de Futebol (FPF) pela polêmica de suposta interferência externa na arbitragem durante a final do Estadual deste ano, conquistado pelo Corinthians no Allianz Parque.

"Partida a partida vamos decidir se vamos escalar garotos ou time mesclado. O Paulista é pequeno perto dos demais campeonatos que vamos participar. Vamos usar como um momento de preparação", disse, ao Estado, Galiotte.