Jornal do Brasil

Esportes

Arena do Corinthians receberá R$ 50 milhões no ano em incentivo

Jornal do Brasil

O Corinthians conseguiu com a Prefeitura de São Paulo mais R$ 5 milhões para o pagamento da Arena Corinthians. O valor foi repassado por meio de um programa de incentivo fiscal e publicado no Diário Oficial da Cidade de São Paulo no dia 12 deste mês.

O dinheiro é um adicional aos R$ 45 milhões que já estavam previstos no orçamento anual da Prefeitura e que já haviam sido repassados ao BRL Trust, fundo que administra a arena e que conta com cotistas como a Odebrecht, responsável pela construção do estádio, e o próprio Corinthians.

Portanto, a arena receberá no ano R$ 50 milhões em incentivos da capital paulista. É uma parte dos cerca de R$ 400 milhões que a Arena Corinthians acertou ainda na gestão de Gilberto Kassab (PSD).

O valor é arrecadado por meio dos CIDs (Certificados de Incentivo ao Desenvolvimento). A Prefeitura emite títulos e o fundo que administra a arena vende para pessoas físicas e jurídicas. A atual gestão municipal dividiu esse valor em parcelas anuais até 2023.

No ano passado, a Prefeitura repassou R$ 40 milhões ao fundo. O valor seria o mesmo para 2018, mas o vereador Eduardo Tuma (PSDB) conseguiu o aumento para R$ 45 milhões no final do ano passado. Agora, houve o acréscimo desses R$ 5 milhões.

Ao Estado, o secretário municipal da Fazenda, Caio Megale, explicou o acordo. "Ao longo dos últimos meses, negociamos e chegamos a esse valor. O fundo queria muito mais, justificou que era um dinheiro emergencial. Houve uma pequena sobra de recursos da Fazenda e foi para a arena", disse o secretário. "Este ano a Prefeitura vai abrir mão de R$ 50 milhões de arrecadação que poderiam ir para educação, saúde e qualquer outra coisa... A Prefeitura teve que abrir mão para ajudar a financiar o estádio", concluiu Caio Megale.

Para 2019, a previsão inicial do município é emitir mais R$ 40 milhões em títulos à arena. A diretoria do Corinthians e os responsáveis pela gestão da arena foram procurados, mas, até o fechamento da edição, ninguém respondeu à reportagem.

Em entrevista ainda no primeiro semestre do ano, o presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, informou que o clube devia R$ 1,187 bilhão para o pagamento de seu estádio.

A expectativa da diretoria é pagar essa dívida nos próximos 26 anos. Atualmente, a parcela mensal feita à Caixa é de R$ 5,9 milhões, maior do que o valor adicional recebido.

Para ajudar no pagamento das parcelas, o Corinthians está terceirizando espaços dentro da arena. A partir do dia 22 funcionará uma academia, em parceria com o lutador Anderson Silva e no primeiro semestre do ano que vem deve ser inaugurado um restaurante.