Jornal do Brasil

Esportes

Tenista italiano é banido por manipulação de resultados

Daniele Bracciali também foi multado em US$ 250 mil

Jornal do Brasil

O tenista italiano Daniele Bracciali, ex-número 49 do mundo, foi banido e multado em US$ 250 mil (R$ 950 mil, segundo a cotação atual) por causa de um escândalo de manipulação de resultados.

A punição foi anunciada nesta quarta-feira (21) pela Unidade de Integridade no Tênis (TIU), órgão de combate à corrupção nesse esporte. De acordo com o inquérito, Bracciali foi usado por um grupo de apostadores como "recrutador" de jogadores para combinar resultados, especialmente no ATP de Barcelona de 2011.

O caso também envolve o tenista aposentado Potito Starace, ex-27 do ranking mundial, que foi suspenso de qualquer atividade relacionada ao tênis por 10 anos e multado em US$ 100 mil (R$ 380 mil).

Os dois italianos chegaram a ser denunciados por formação de quadrilha e fraude desportiva na Justiça comum, mas acabaram absolvidos. Já a Justiça Desportiva italiana os condenara em primeira instância, mas a sentença foi anulada na apelação.

A decisão da TIU, no entanto, se baseou em novas interceptações de conversas via Skype. Bracciali, 40 anos, continua na ativa como tenista de duplas e ocupa a posição número 95 no ranking mundial da categoria. Ele não poderá participar de nenhum evento da Associação de Tenistas Profissionais (ATP), nem mesmo como espectador.