Vasco entre o alívio e o caos

A situação em São Januário é cada vez mais crítica. Além dos resultados decepcionantes do Vasco dentro de campo, que aumentam o drama em torno da possibilidade do quarto rebaixamento na história recente, a relação da torcida com o clube virou um barril de pólvora. No fim do treino da última terça-feira, integrantes de uma torcida organizada pressionaram os jogadores que saíam em seus carros e chegaram a quebrar, com pedradas, o vidro do carro de PC Gusmão, coordenador técnico vascaíno.

Para amenizar o clima hostil e evitar o pior no Campeonato Brasileiro, há apenas uma saída: vencer hoje o São Paulo, às 20h, em São Januário. A equipe já não vence há três rodadas e está a apenas dois pontos e duas posições da zona de rebaixamento, mas conta com o retorno de Maxi López como trunfo para derrotar o quinto colocado da competição.

Macaque in the trees
Valentim em treino no CT do Vasco. Técnico está otimista com a volta do atacante Maxi López (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)

Vitória encaminha salvação

Principal jogador do Vasco desde que começou a atuar, em agosto, o argentino se recuperou dos sete pontos que levou no pé direito. O procedimento foi necessário por conta de pancada sofrida na derrota de 2 a 1 para o Grêmio, em Porto Alegre.

“Maxi está sem dor. É uma proteção normal. Ele está fazendo tudo. Batendo na bola, fazendo os movimentos, treinando normalmente. Então, não vai ter problema. Esperamos contar com ele 100%. É um jogador muito importante. Tem nos ajudado a passar tranquilidade para os demais”, informou o técnico Alberto Valentim.

Embora o Vasco tenha apenas 39 pontos, com mais três rodadas por disputar, uma vitória hoje encaminhará bastante o objetivo principal do clube, que se tornou uma missão de sobrevivência nesta reta final da temporada. De acordo com o núcleo do Departamento de Matemática da UFMG especializado em probabilidades do futebol, a equipe que chegar a 42 pontos tem cerca de 75% de chances de escapar da queda.

O percentual salta para 95% para os times que alcançarem 43, pontuação que o Vasco atingirá com uma vitória e um empate. Além do São Paulo, o time de Valentim ainda enfrenta Palmeiras, em casa, e Ceará, fora, nos dois próximos domingos.

A urgência de conseguir o resultado deixa todos um pouco mais motivados para os duelos com os paulistas, mas enfrentar integrantes do G-6 não vem sendo um bom sinal para o Vasco no segundo turno. Contra Internacional, Flamengo, Grêmio e Atlético-MG, o saldo foi de três empates e uma derrota.

Vasco: Fernando Miguel (Martín Silva), Luiz Gustavo, Henríquez, Leandro Castán e Henrique; Desábato, Andrey, Pikachu, Thiago Galhardo e Kelvin; Maxi López. São Paulo: Jean, Bruno Peres, Arboleda, Rodrigo Caio e Reinaldo; Jucilei, Hudson, Helinho, Nenê e Everton; Tréllez. Juiz: Anderson Daronco (RS).