Jornal do Brasil

Esportes

Verstappen é punido após confusão com Ocon no GP do Brasil

Holandês perdeu liderança da prova após ser tocado pelo francês

Jornal do Brasil

O holandês Max Verstappen, da Red Bull Racing (RBR), terminou o Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1, em Interlagos, na segunda colocação, mas saiu da corrida furioso e teve uma discussão acalorada com Esteban Ocon, da Force India, após o francês tê-lo tocado na pista.

 Tudo começou na 44ª volta, quando Verstappen liderava a prova, e Ocon, retardatário, tentou ultrapassá-lo.

O francês não tirou o pé na tentativa de ultrapassagem, e ambos se chocaram no S do Senna. Com a colisão, Verstappen perdeu a liderança para Hamilton, que venceria o GP.

Após a corrida, já nos bastidores, Verstappen foi tirar satisfação com Ocon e chegou a empurrar o piloto francês três vezes. "Eu nem chamo de incidente. Seria um incidente se eu tivesse socado ele. Fora isso a corrida foi incrível, o carro estava bom. Mas quando você é tirado da corrida dessa forma, você fica irritado, pois é apaixonado pelo esporte e quer vencer", disse Verstappen.

Ocon, por sua vez, deu sua versão sobre o acidente. "Eu estava duas voltas atrás do Max. Na primeira, eu estava bem veloz, na segunda, ainda mais, e a regra diz que você pode desfazer a volta que tomou se estiver mais veloz. E foi isso que fiz na segunda volta. Eu fui por fora, do mesmo jeito que fiz em Alonso e em vários pilotos, mas o resultado não foi o mesmo", explicou Ocon.

"Mas o que fiquei surpreso foi o comportamento dele na balança, com a FIA tendo de parar ele, que me empurrava e tentava me socar. Nada profissional. Mas eu estou acostumado, sempre foi assim", acrescentou o piloto da Force India.

Por conta do incidente, a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) puniu Verstappen com dois dias de serviço comunitário. O GP do Brasil foi a penúltima prova da temporada.

Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos, fechará o calendário de 2018 da F1, que tem o britânico Lewis Hamilton, da Mercedes, como campeão