Jornal do Brasil

Esportes

Sete dirigentes esportivos quenianos são declarados culpados de corrupção

Jornal do Brasil

Sete dirigentes esportivos quenianos, entre eles o ex-ministro dos Esportes Hassan Wario e o lendário ex-atleta Kip Keino, foram declarados culpados nesta segunda-feira de corrupção e desvio de dinheiro durante os Jogos Olímpicos do Rio-2016.

Quatro deles se apresentaram ao tribunal de Nairóbi, que os declarou culpados. Entre os três suspeitos que não compareceram ao julgamento estavam Hassan Wario, atual embaixador do Quênia na Áustria, e o bicampeão olímpico Kipchoge Keino (1.500 m em 1968 e 3.000 m com obstáculos em 1972).

O juiz Douglas Ogoti anunciou que emitirá ordens de prisão destinadas aos três ausentes caso estes não se apresentem à justiça até quinta-feira (18). Os acusados que assistiram ao julgamento se declararam inocentes e foram liberados após pagamento de fiança.

Os sete dirigentes são acusados de abuso de poder e de não respeitar as leis de gestão dos fundos públicos, após o desvio de mais de 500.000 dólares durante os Jogos do Rio.

Também durante os Jogos Olímpicos de 2016, uniformes de atletas quenianos foram roubados por alguns dirigentes.

 

str-fb/pm/am



Recomendadas para você