Jornal do Brasil

Esportes

Ataque do Flu se reencontra

Jornal do Brasil

Quando Pedro machucou o joelho contra o Cruzeiro, em 25 de agosto, a torcida do Fluminense ficou preocupada. Algumas semanas depois, diante da confirmação de que o atacante só voltaria em 2019, a preocupação se transformou em desespero. A explicação era bem simples, afinal a grande maioria dos gols tricolores contava com autoria ou participação do camisa 9. E em um elenco recheado de atacantes, nenhum outro mostrava sinais de reação.
Há um mês e meio sem seu principal jogador da temporada, no entanto, o Flu passa longe de viver o cenário apocalíptico que se projetava. Em nove jogos, com cinco vitórias, dois empates e duas derrotas, a equipe marcou 13 gols, divididos entre
cinco jogadores: Digão (2), Luciano (3), Everaldo (2), Sornoza, Richard (2) e Jadson (2), além de um gol
contra do São Paulo.
Por incrível que pareça, os números ofensivos do Fluminense sob o comando de Marcelo Oliveira eram piores com Pedro. Nas dez partidas anteriores à visita ao Cruzeiro (cinco vitórias, três empates e duas derrotas), a equipe marcou apenas nove gols. Desses, Pedro foi responsável por mais da metade (cinco), com Gilberto, Digão, Sornoza e Gum completando a lista.
Herdeiro da vaga no ataque, Kayke fracassou na tentativa de substituir o camisa 9. Foi então que Luciano assumiu o posto de centroavante e amenizou a ausência de Pedro. Mas o protagonista do setor ofensivo agora é outro. Titular em todas as últimas nove partidas, Everaldo vive grande fase, com dois gols e seis assistências.



Recomendadas para você