Jornal do Brasil

Esportes

Judô: Brasil inicia Mundial sem medalha

Jornal do Brasil

O Brasil nem passou perto do pódio no primeiro dia de lutas no Mundial de Judô, que está sendo disputado em Baku, capital do Azerbaijão. A competição é a primeira que vale pontos no ranking visando aos Jogos Olímpicos de Tóquio em 2020.

Três judocas brasileiros lutaram ontem. Quem teve o melhor desempenho foi Eric Takabatake, na categoria até 60 quilos. Ele foi eliminado na repescagem pelo sul-coreano Harim Lee e terminou na sétima posição.

Takabatake até que começou bem. Na primeira luta ele derrotou o chinês Yi Shang com um Wazari. Em seguida, passou pelo belga Jorre Verstraeten com um Ippon.

O brasileiro então enfrentou o cazaque Gusman Kyrgyzbayev por uma vaga nas finais. Mas Takabatake perdeu e acabou indo para a repescagem, onde teve como adversário Harim Lee. O sul-coreano dominou o combate e depois de aplicar um Wazari, finalizou a luta com um ippon. “Foi minha melhor participação num Mundial, mas estou chateado. Entro para medalhar. As duas lutas que perdi dava para eu ter ganho”, lamentou.

Phelipe Pelin, também na categoria até 60 quilos, foi eliminado na primeira luta, contra o espanhol Francisco Garrigos, com um Ippon. O mesmo destino teve Gabriela Chibana, que perdeu na estreia para a cazaque Otgontsetseg Galbadrakh, também com um Ippon aplicado pela adversária.

Hoje também tem brasileiro no tatame. Daniel Cargnin e Charles Chibana, lutam na categoria até 66 quilos. Além dos dois, as judocas Érika Miranda e Jéssica Pereira lutam na categoria até 52 quilos.

 



Recomendadas para você