US Open é de Djokovic

No começo do século, era inimaginável que alguém atingisse os 14 títulos de Grand Slam do americano Pete Sampras. Ontem, Novak Djokovic se transformou no terceiro tenista em atividade a alcançar o feito. Após campanha irretocável, com apenas dois sets perdidos, nas duas primeiras rodadas, o sérvio conquistou seu terceiro US Open ao superar Juan Martín del Potro por 6/3, 7/6 (4) e 6/3, ontem, em 3h19m de partida. Djokovic perde apenas para Rafael Nadal (17) e para Roger Federer (20) em número de Grand Slams.

“Eu estava esperando que o Pete Sampras estivesse aqui hoje (ontem), mas não está, então quero dizer: Pete, eu te amo, você é meu ídolo. Espero te ver em breve”, declarou Djokovic após igualar-se ao americano.

Macaque in the trees
Djokovic comemora seu terceiro título no US Open, o 14º Grand Slam do sérvio na carreira (Foto: AFP; USTA)

Em sua primeira final de Major desde o título no US Open de 2009, com várias lesões no punho no caminho, Del Potro chorou ao fim da partida. “Agradeço a todos que me ajudaram a voltar aqui. Um tenista pode ganhar um torneio ou perdê-lo, mas o amor de toda a torcida vale o mesmo que esse troféu. E esse troféu eu já tenho, então saio com esse carinho de todos vocês”, emocionou-se o argentino.

Brasileiro vence no juvenil

Depois de um primeiro set em que aproveitou a única chance de quebra que teve, Djokovic levou a melhor no tie-break do segundo. O sérvio colocou a mão na taça quando quebrou o serviço de Del Potro para fazer 5/3 no set derradeiro, e garantiu o tricampeonato com um smash certeiro.

De forma inédita, deu Brasil na chave juvenil do US Open. Paranaense de Marechal Cândido Rondon, Thiago Wild, de 18 anos, conquistou o troféu em seu último torneio na categoria ao superar o italiano Lorenzo Musetti por 6/1, 2/6 e 6/2. Thiago, que já disputa competições profissionais, foi apenas o segundo brasileiro a vencer um título juvenil de Grand Slam. Antes dele só Tiago Fernandes, no Australian Open de 2010.

Macaque in the trees
Thiago Wild ergue o troféu do título juvenil (Foto: AFP; USTA)

“Até hoje, trabalhei para estar aqui. Atingi o meu maior objetivo. Como vou descrever isso? Não tem o que falar”, vibrou o tenista brasileiro.

Vice-campeã na chave feminina, a americana Serena Williams recebeu multa de US$ 17 mil (cerca de R$ 69 mil) pelas sucessivas advertências que recebeu do árbitro Carlos Ramos na final em que perdeu para a japonesa Naomi Osaka, no último sábado. Na ocasião, Serena se revoltou quando o juiz de cadeira a advertiu por receber instruções – ilegais no tênis – de seu treinador, Patrick Mouratoglou.

A americana perdeu um ponto por ter quebrado sua raquete, e depois um game inteiro por chamar o árbitro de “ladrão”, tendo ainda o acusado de machismo. A multa será descontada do prêmio pelo segundo lugar, no valor total de US$ 1,85 milhão.

 



Djokovic comemora seu terceiro título no US Open, o 14º Grand Slam do sérvio na carreira
Thiago Wild ergue o troféu do título juvenil