Jornal do Brasil

Esportes

Flu perde até plano de saúde

Jornal do Brasil

Em grave crise financeira, o Fluminense sofre para honrar seus compromissos. E não são apenas os salários de jogadores e funcionários que estão atrasados. Sem dinheiro em casa, o clube deixou de pagar até os planos de saúde de seus profissionais, que foram cortados por conta da inadimplência. O site “Netflu” deu a informação em primeira mão.

A empresa parceira do clube que está sem receber é a Amil. Alguns dos jogadores e funcionários já passaram pelo constrangimento de pedidos negados quando apresentaram a carteirinha do plano.

O corte do plano de saúde acontece no período em que o atacante Pedro, principal jogador do Fluminense na temporada, se recupera de estiramento nos ligamentos do joelho direito. O clube negou o rumor de que era provável a cirurgia para tratar a lesão, procedimento que tiraria o jogador dos gramados até 2019.

“A chance existe, como foi explicado pelo coordenador médico do clube, Douglas Santos, na terça-feira passada. No entanto, a reavaliação será feita entre a segunda e a terceira semana após a lesão, prazo que ainda não foi atingido. Qualquer informação neste momento é precipitada”, declarou o Fluminense em nota.

Pedro se machucou no último lance do primeiro tempo de Cruzeiro 2x1 Fluminense, no dia 25 de agosto, com previsão inicial de três semanas longe dos gramados. Em 135 minutos sem o camisa 9, o tricolor fez apenas um gol – contra do zagueiro Anderson Martins, do São Paulo.

Contratado para ser o reserva imediato do ataque, Kayke, de 30 anos, ainda não empolgou a torcida quando esteve em campo. Às 19h de amanhã, contra o Vitória, no Maracanã, ele terá a grande chance de se firmar.



Tags: futebol

Recomendadas para você