...com eles

O clássico Brasil x Argentina, no en- tanto, nãose resumeao dueloRonal- dinho x Messi. Há coadjuvantes queren- do fazer história com a camisa amarela. Neymar ficoude “castigo” nosdois úl- timos compromissos porcausa de suas indisciplinas.Comstatus demaiorre- velação brasileira naatualidade, tem uma motivação extra para este amisto- so: ontem, ele foi indicado pela Fifa para oprêmio degolmaisbonito datempo- rada (contra o SantoAndré, pelo Pau- lista). O resultado sai em janeiro.

AFP / Karim Jaafar

Sede de vingança

Não há como contestarque a ge- ração atual do Brasil leva vantagem no clássico. Foi assim na Copa Amé- rica de2004 e na Copadas Confe- deraçõesde 2005.Em Pequim,nos Jogos de 2008, vitória Argentina. Lá estava Messi. Mesmo assim, o craque do Barça quer tirar a rivalidade a lim- po com a seleção principal. – Perdemosmuito para eles.É hora demudarmosojogo –declarouoar- gentino ao jornal

Marca

. Com todos estes atrativos, Mano Menezes prevê um jogo imperdível. Ele lembra que os argentinos têm ainda DiMaria eHiguaín domeio paraafrente. Assim,pelaofensivi- dadedas duasequipes, otreinador brasileiro fala até em espetáculo. – Pela qualidade dos times, imagi- na-se uma partida corrida, com bastan- telancesdeperigo. AvoltadoRonal- dinhoé importanteemtermos dema- turidade. Não se dá espetáculo todo dia, mas esperamos um ótimo clássico.

PROTAGONISTA

– Messi terá a companhia dos coadjuvantes Di Maria e Higuaín na frente

...com eles

Craque argentino quer dar um ponto final à hegemonia brasileira em jogos com o time principal