Seleção está entre as favoritas do Mundial

C

omeça amanhã o Mun - dial de vôlei feminino , no J apão . A seleção br a - sileir a entr a em quadr a par a brigar por um título inédito , e que passou m uito perto em 2006, quando per demos par a a Rússia na decisão . Sincer a - mente, v ejo nossa seleção como uma das f a v oritas ao títulos, mas não a f a v orita. Se ti v esse que destacar uma seleção , apontaria a Rússia. A seleção dos Estados Unidos é perigosa, pode sur pr eender no v amente, e a Itália corr e por f or a. O Br asil estaria n um patamar entr e Rússia e Estados Unidos. Pr eocupa m uito o lado emo- cional desse time. T orço par a que tenha sido bem tr a balha- do pelo ótimo tr einador Zé Ro- berto Guimarães. A seleção feminina passou anos sofr endo com a f ama de amar elar em decisões, vi v eu seu auge com o our o em P e - quim e agor a, tir ando as m u - danças f orçadas pelas lesões, c hega pr aticamente com a mesma equipe par a disputar o inédito título m undial. V ai ser fundamental equilíbrio par a super ar as ausências e a pr es- são , que só aumentou depois da conquista do time mascu- lino . Elas já sa bem o que é ga- nhar e como é per der por f alta de ca beça no lugar . A tar ef a, como citei acima, é m uito difícil, mas não impos- sív el. P elo que mostr ou no Gr and Prix e nos últimos amis- tosos, a seleção sofr e com a ir- r egularidade, f alta de esta bi- lidade, e apr esenta f alhas no fundo de quadr a. O desf alque de Mari será m uito sentido , bem menos do que o de P aula P equeno . Natália e J aqueline serão nossas ponteir as titula- r es, e F ernanda Gar a y pode ser apr o v eitada. J aqueline está m uito bem desde que v oltou ao Br asil, dá v olume ao time. Com isso , é a ponteir a passador a e deixa o ataque par a Natália, que, apesar de jo v em, já tem uma carr eir a na seleção e um g r ande poder no ataque. Ga- r a y é uma incógnita. Não me esqueci de Sassá, que tem um papel importante no passe e no saque. Já no blo- queio , a equipe está bem ser- vida com F a biana e T haísa. No banco , temos Car ol Gattaz e ainda Adenízia, le v e e rápida nos ataques pelo meio . E as le v antador as? Bem, Zé Roberto não tinha m uita opção e acertou na escolha de Dani Lins e F a bíola. As duas não têm o mesmo nív el de F ernanda V enturini ou F ofão , mas estão na seleção dur ante toda a tem - por ada e entr osadas com o time. Não v ejo difer ença jo gando uma ou outr a. Ac ho Dani mais jo gueir a e e xperiente. F a bíola é cor ajosa e arrisca mais. De qualquer f orma, não ter e - mos pr oblemas na primeir a f ase do Mundial. Dos cinco ad v er sá - rios, pr ecisamos nos pr eocupar somente com a Itália e ter aten - ção com a Holanda. V encer Quênia, República Tc heca e P orto Rico é obrigação .

Alexandr e Ar r uda/CBV

ESCOLHAS

– O técnico Zé Rober to Guimarães acer tou na convocação das levantadoras do time