Oposição vê Palaia motivado apenas por "vendeta pessoal"

Um dos homens fortes da oposição do Palmeiras, Roberto Frizzo não vê nenhum tipo de alteração administrativa com Salvador Hugo Palaia na presidência do clube. Segundo o conselheiro vitacílio, o momento é tomado mais por um sentimento vingativo por parte do ex-vice-presidente, que nunca se deu bem com Gilberto Cipullo, antigo vice de futebol.

"É mais fruto de uma vendeta pessoal do que de um planejamento, não foi essa a preocupação dele. Afinal, esse grupo foi o que o dispensou em 2006. Tanto que, ao assumir a presidência (interina, em virtude do problema de saúde de Luiz Gonzaga Belluzzo), ele dispensou o grupo", disse Frizzo, em entrevista à Rádio Gazeta AM, nesta sexta-feira.