Castigo para os dois

-->CAMPEONA TO BRASILEIROBOT AFOGO 1 x 1 FLAMENGO-->Jef ferson Danny Morais Leandr o Guer r eir o Fábio Fer r eira (Már cio Rosário) Alessandro Túlio Souza (Caio) Somália Lucio Flavio Mar celo Cor deir o Jobson Loco Abr eu -->Técnico: -->Joel Santana Mar celo Lomba Jean David Ronaldo Angelim Léo Moura Maldonado Williams (Corrêa) Kléberson (Petkovic) Renato Abr eu Diogo (Diego Maurício) Deivid -->Técnico: -->Silas -->Local: -->Engenhão. -->Árbitr o: -->Gutember g de Paula Fonseca. -->Gols: -->No primeir o tempo, Lúcio Flávio aos 35 minutos. No segundo tempo, Léo Moura, aos 30 minutos. -->Car tões amar elos: -->Jean, Diogo, Willians, Már cio Rosário, Mar celo Cor deir o, Fábio Fer r eira. -->Car tões ver melhos: -->Alessandr o e Renato. -->´Público: -->13.182 pagantes. -->Renda: -->R$ 329.330-->Súmula-->Botafogo sai na fr ente, mas Flamengo ar ranca empate no Engenhão-->Abalado por uma enorme crise após a saída de Zico e os pr oblemas de r e lacionamento de Silas com o elenco , o F lamengo pr ecisa v a v e n - cer o B otaf o go par a não pior ar ain - da mais o ambiente na Gáv ea. Até os 30 min u tos do segundo tempo , o time rubr o -neg r o per dia p or 1 a 0, mas c h egou ao empate g r aças a um pênalti duvidoso e mal batido por P etk o vic que Léo Mour a con v erteu no r e bote, deixando tudo igual, on - tem, no Engenhão . Nas atuais cir cunstâncias, o em - pate não f oi de todo mal par a o Flamengo , que alcançou os 30 pon - tos e ficou f or a da z ona de r e bai - xamento . De que br a, mante v e uma escrita de 10 anos sem per der par a o Botaf o go no Br asileir o: São oito vi - tórias e oito empates. Já o alvineg r o deixou escapar mais uma v ez a c hance de se apr o ximar do G-3. Antes do clássico , a t or cida do Flamengo homenageou Zico nas ar quibancadas, entoando cânticos e estendendo f aixas de apoio ao ídolo . Já os alvineg r os ir oniza v am. No primeir o tempo , o time de Silas, que ainda pode ser demitido , começou imprimindo v elocidade. Kléber son se mo vimenta v a bastan - te e cria v a as melhor es jo gadas, embor a não encontr asse os atacan - tes li vr es par a finalizar em. Aos 17, o meia bateu cruzado na ár ea, J ef - fer son só acompanhou, mas nin - guém apar eceu par a tocar na bola. O B o t a f o g o e r rava m u i t o s p a sses no meio de campo e permitia os contr agolpes do Flamengo . Numa r oubada de bola, aos 31, Dio go a v ançou rápido e cruz ou par a a ár ea, mas W illiams não a lcançou. Aos 32, K léber son arriscou de lon - ge e J effer son botou a escanteio . O F lamengo já tinha finalizado oito v ez es, contr a nenhum c h ute do Botaf o go , quando v eio a duc ha fria. Numa cobr ança de f alta, aos 35, Lucio Flávio bateu com categoria, no ângulo , sem c h ance par a Mar - celo Lomba: 1 a 0. O rubr o-neg r o quase empatou aos 38 com Renato Abr eu, que sol - tou uma bomba da entr ada da ár ea par a defesa de J effer son. No segunda etapa, o Fla te v e maior posse de bola, mas da v a es - paços aos c ontr a-ataques. Num de - les, aos 13, Alessandr o quase fez o segundo . A té que, aos 29, R onaldo Angelim r oubou a bola de Ales - sandr o e caiu na ár ea. Pênalti du - vidoso . P etk o vic, que entr ar a no lugar de Kléber son, b ateu e J ef - fer son defendeu. No r e bote, Léo Mour a tocou par a a r ede, salv ando a pátria rubr o-neg r a.-->Castigopara os dois