Vitória suada

-->FLUMINENSE-->T ricolor não joga bem, mas der r ota A vaí por 1 a 0 e garante liderança-->O Fluminense pr ecisa v a v e n- cer em V olta Redonda par a con- tin uar na ponta do Campeonato Br asileir o . A vitória aconteceu, mas f oi m uito mais suada do que o técnico Muric y Ramalho e a tor- cida podiam imaginar . Mesmo sem jo gar bem, o tricolor con- seguiu derr otar o A v aí pelo placar mag r o de 1 a 0, com gol de Conca, aos 37 min utos do segundo tempo . O r esultado gar antiu o time c a- rioca na lider ança da competição , agor a com 51 pontos. No começo , par ecia que o Flu - minense r esolv eria lo go a par ada contr a uma equipe ameaçada pela z ona do r e baixamento . Aos 3 mi - n utos, Leandr o Euzébio quase mar cou ao escor ar de ca beça um cruzamento de Conca. A bola cru - z ou a ár ea, em fr ente ao gol, sem que nenhum atacante tocasse. In - sistindo nas jo gadas aér eas, o tri - color ameaçou no v amente aos 13. Conca cobr ou escanteio e W ashing - ton r aspou de ca beça, mas o goleir o Zé Car los fez boa defesa. No entanto , o A v aí saiu par a o jo go e começou a e xplor ar bem o lado esquer do da defesa tricolor , na costas do later al Júlio César . A partir dos 16, os catarinenses pr es - sionar am e pr aticamente não dei - xar am o Fluminense passar do meio de campo . No primeir o tempo , o time de Edson Santos criou as melhor es situações de gol. Aos 20, Mar ce --->W allace T eixeira/Photocamera-->FLUMINENSE 1 x 0 A V AÍ-->Rafael Mariano Leandr o Euzébio Gum Júlio César Diogo Fer nando Bob (Valencia) Deco (Marquinho) Conca Rodriguinho (André Luis) Washington -->Técnico: -->Muricy Ramalho Zé Carlos Patric Émerson Nunes Emerson Pará Diogo Orlando Rudnei (Marcos) Davi (Batista) Jéferson (Rober to) Robinho Marcelinho -->Técnico: -->Édson Santos -->Local: -->Estádio Raulino de Oliveira, em V olta Redonda. -->Árbitr o: -->Luiz Flávio de Oliveira (SP). -->Gol: -->No segundo tempo, Conca, aos 37 minutos. -->Car tões amar elos: -->Pará, Mar cos, Zé Carlos e Leandr o Euzébio.-->Súmula-->linho c hutou r asteir o , no canto , mas Raf ael, que par ecia insegur o no início da partida, salv ou. O mesmo atacante, aos 27, ganhou de Gum e soltou a bomba. Mas a bola e x - plodiu na zaga e saiu a escanteio . Aos 33, Mar cos in v adiu a ár ea e bateu cruzado , obrigando Raf ael a f az er outr a defesa difícil. Com dificuldade par a se li vr ar da mar cação dos catarinenses, o Fluminense ainda te v e uma c han- ce aos 34, no v amente em uma bola alçada na ár ea. Gum tocou de ca beça, mas Zé Car los pegou no cantinho . No inter v alo , o time deixou o campo sob v aias da tor- cida, insatisfeita com o r endi- mento da equipe. No v olta par a o segundo tempo , o time melhor ou a mar cação e passou a pr essionar , à base de jo gadas aér eas, mas esbar rava n o f orte bloqueio dos catarinenses. Até que, aos 37, v eio o alívio . A pós cobr ança de escanteio , Conca pe- gou o r e bote na segunda t rave e s ó tocou par a o fundo da r ede.-->ANULADO -->– Bem mar cado, Deco ficou devendo-->suada