Brasil começa Mundial sob desconfiança

-->Derr otas para Alemanha ser viram para mostrar que time não conseguiu atingir patamar ideal-->O-->s amistosos contr a a Alemanha podem até ter ser vido par a que o tr einador Bernar dinho definisse o time titular par a a estr eia no Mundial da Itália. Mas as duas derr otas em três partidas ser vir am par a mostr ar que a seleção não conseguiu atingir o pata- mar desejado pela comissão técnica. Não dá par a ac har que é normal a seleção campeã da Liga Mundial jo gar três v ez es contr a a Alemanha e per der dois jo gos. Definiti v amente, não . T ambém não é normal e f or a do com um o técnico da seleção vir a pú - blico e detonar o time como fez Ber - nar dinho . A pós a derr ota de 3 a 0, o tr einador disse que o Br asil fez um dos pio - r es jo gos desde que es - tá no comando da se - leção masculina. V amos admitir que não é nada animador par a os jo gador es ouvir em tal de - clar ação da boca do comandante. P or mais que tenha sido r ealista e tentado me xer com o brio dos jo gador es, ac ho que Ber - nar dinho e xager ou na dose. Mas ele de v e sa ber o que está f az endo , penso eu. Essa seleção já pr o v ou em di v er sas ocasiões que gosta de desafios e está acostumada a sair de situações ad- v er sas. F icou clar o após a derr ota de 3 a 0 que Dante f az m uita f alta ao time e é tão fundamental quanto Murilo na ponta. A indefinição quanto ao time titular tam- bém soa estr anho . P or que tanta demor a em di vulgar e tr einar o time titular ? Esse time de indefinição pode ser ruim e cria insegur ança também naqueles que f or am escolhidos par a jo gar . P ode até ser que Bernar dinho tenha mesmo essa dú - vida na ca beça, mas sincer amente um jo go a mais ou a menos contr a a Alemanha não iria f az er tanta difer ença assim em es - colher entr e Bruno e Mar lon. As demais dúvidas n unca e xistir am. Dante e Murilo são titular es, e Lucão será um dos centr ais. Mar lon vi v e melhor f ase que Bruno , é titular , mas pr ecisa de se - gur ança e apoio da comissão par a poder desen v olv er seu tr a balho . O entr a-e-sai pr ejudica Mar lon e por ta bela os atacan - tes. Outr o ponto que está clar o é que nossa seleção não c hega bem fisicamente ao Mundial. São inúmer os pr oblemas de con - tusão e jo gador es poupados às vésper as da estreia. Mar lon, Giba, Dante, Lucão e M ário Jr não estão 100%. Se Mário Jr . esti v esse 100%, B er- nar dinho não le v aria Alan. P ode até ter sido uma desag r adáv el coin- cidência, até por que temos bons pr o- fissionais r esponsáv eis pela parte física dos jo gador es, mas isso não é com um e não esta v a no script original. Essa seleção desembar ca em V er ona com o f a v oritismo questionado e ainda sob olhar de desconfiança após as der- r otas, a indefinição quanto ao time ti- tular e o mau condicionamento físico de alguns atletas. Isso não significa diz er que a seleção não possa dar a v olta por cima e super ar os obstáculos. A m esma seleção que hoje está sob desconfiança está acostumada a r e sponder positi v amente nos momentos de cobr ança e de maior ad v er sidade. Essa é a esper ança a partir de sábado , data de início do m undial.