Em debate no Distrito Federal, defesa de liberdade de Lula é tema de pergunta

O primeiro debate realizado entre os candidatos ao governo do Distrito Federal, realizada pela Band na noite desta quinta-feira, 16, virou palco para a defesa da liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da sua participação nas eleições de 2018.

No segundo bloco do programa, o candidato do PT, Júlio Miragaya, perguntou à candidata do PSOL, Fátima Sousa, se ela era favorável à manutenção da candidatura de Lula à Presidência.

Apesar de tecer críticas ao ex-presidente, Fátima afirmou que é um direito do ex-presidente participar das eleições. "Fizemos oposição sistemática ao governo Lula e Dilma e isso nos dá o direito de reconhecer que o julgamento de Lula tem sido muito rápido. Todos sabem a minha posição e a do PSOL de que Lula deveria estar livre para concorrer", disse.

Para ela, o petista deveria ter a oportunidade de "prestar contas à população" e explicar "onde errou e por que errou" em seus governos. A candidata aproveitou para dar sua opinião. "Ele errou porque ficou em más companhias", disse. "Vários dos partidos que estão nessa bancada eram de seus dois governos", completou.

Na réplica, Miragaya defendeu o legado do governo Lula ao dizer que milhões de pessoas foram tiradas da miséria e o salário mínimo foi dobrado. Para ele, após os governos do PT, houve um grande retrocesso social.

O debate reúne nesta noite 7 dos 11 postulantes ao Palácio do Buriti. Participam o atual governador do DF, Rodrigo Rollemberg (PSB), Eliana Pedrosa (Pros), Alberto Fraga (DEM), Ibaneis Rocha (MDB), Rogério Rosso (PSD), Fátima Sousa (PSOL) e Julio Miragaya (PT).

Segundo a emissora, os nomes foram selecionados a partir do critério de representatividade política das coligações no Congresso Nacional.