TRE-DF diz que votação pode se estender até as 21h

Por conta dos atrasos e problemas com a adoção do sistema biométrico no Distrito Federal, a votação pode se estender até as 21h, segundo confirmou, neste domingo, o Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal (TRE-DF).

Os problemas ocorrem por conta de dificuldades na identificação da digital do sistema biométrico. Apesar da votação ocorrer até as 21h, só poderão votar, as pessoas que compareceram às suas respectivas seções eleitorais, até as 17h, que é quando se encerra a votação. 

De acordo com o tribunal do Distrito Federal, 19 urnas apresentaram problemas de leitura, e apenas uma foi trocada. Mais de 1,8 milhão de eleitores devem votar com o uso de biometria no Distrito Federal. Em Brasília a revisão biométrica foi feita 99,87% do eleitorado o que representa um total de 1.895.252 pessoas. 

Entretanto, o ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Dias Toffoli, diminuiu o peso das dificuldades enfrentadas, afirmando que “dificilmente vai ter essa demora, talvez um caso isolado o outro”, afirmou.

Apesar do atraso, o TSE garante que tudo ainda está dentro do programado, inclusive a divulgação das pesquisas de boca de urna, que são divulgadas após o fechamentos das seções eleitorais. A partir das 17h começa a apuração dos votos de governadores e deputados estaduais e federais.

A partir das 19h, por contra do fuso horário do Amazonas e do Acre, é que começam a contabilizar os votos para presidente em todo o País. 

Ao todo, 21,6 milhões de eleitores de 762 cidades vão votar utilizando o sistema biométrico. A meta é migrar o sistema tradicional para a nova tecnologia até as eleições de 2018.