"Se tiver 2º turno, seja com quem for, já estamos preparados", diz Rui Falcão

O presidente do Partido do Trabalhadores (PT), Rui Falcão, votou esta manhã em São Paulo (SP) e disse que está confiante na vitória. “Não fizemos um processo de desconstrução, comparamos programas e afirmamos nossas propostas e apresentamos novas para o futuro além de um balanço de realização desses quatro anos”, disse.

Rui Falcão disse estar orgulhoso da campanha desenvolvida pelo partido e pelo desempenho dos candidatos, que, segundo ele, o tempo todo fizeram uma campanha integrada e solidária.

“A presidenta Dilma tem apresentado seu programa e as propostas, quando citou programas como de Segurança Pública totalmente novo, Banda Larga Para Todos, Mais Especialidades, Combate à Corrupção e Impunidade. Vários programas, já discutidos e apresentados na TV, são contribuições que vieram a acrescentar ao programa já registrado no TSE, no dia 5 de julho”, enumerou Rui Falcão.

Sobre a possibilidade de segundo turno, Falcão afirmou que o partido vai continuar com a campanha no mesmo ritmo do primeiro turno, apresentando propostas, fazendo um resgate das gestões anteriores, tanto de Dilma quanto de Lula, e criticando, quando for o caso, as propostas dos adversários. “A nossa militância está nas ruas nesse momento e continuará nas ruas mostrando a diferença que tem o Partido dos Trabalhadores e nossos aliados nessa disputa”, afirmou.

O presidente se mostrou otimista também quanto à eleição das bancadas. “Alguns institutos estão prevendo redução na nossa bancada. Eu creio que a bancada do Partido dos Trabalhadores vai continuar sendo a maior na Câmara dos Deputados e vamos também aumentar o número de senadores e muito provavelmente teremos também uma vitória importantíssima em Minas Gerais que é a terra de muitos dos nossos candidatos adversários”, disse.

Rui Falcão defendeu uma reforma política. “É impossível continuar com o financiamento privado das eleições, com as coligações proporcionais tal como existem hoje. Enfim é preciso uma profunda mudança do sistema eleitoral e isso a gente acredita que se faz através com plebiscito para ouvir a população e com uma constituinte exclusiva”, afirmou.

Imprensa

O presidente do PT também exaltou o trabalho da imprensa durante o período eleitoral e afirmou que o partido tem o objetivo de democratizar cada vez mais a mídia e melhorar a condição dos trabalhadores. “Esperamos poder, no próximo período, ter uma democratização da imprensa, que vai facilitar muito o mercado de trabalho, vai propiciar condições melhores de trabalho para cada um de vocês, acabar com essas jornadas extenuantes, trabalhar para três, quatro plataformas ao mesmo tempo”, disse.