Entre 'santinhos' e tropa do Exército, votação transcorre tranquila na Maré

Movimentação é intensa em uma das zonas da comunidade no início deste domingo (5)

Com a presença da tropa do Exército na comunidade, uma das zonas de votação da comunidade da Maré, no Rio de Janeiro, recebia grande movimentação de eleitores, que formavam filas nas 21 seções de escola. De acordo com um dos supervisores, que é convocado para trabalhar no local há quatro eleições, o movimento ocorre com tranquilidade maior que em anos anteriores, sem registros de confusão ou maiores problemas. 

"Neste ano, as coisas estão fluindo com maior rapidez, apesar do número de candidatos que os eleitores têm que escolher e do grande número de eleitores na seção. Em anos anteriores, as coisas foram mais agitadas, parece que as pessoas estão menos confusas neste ano [em relação à zona e seção que votam e a exigência do documento de identidade, por exemplo].", comentou Julio Costa Miranda, funcionário público convocado para atuar no local.

No entorno da seção eleitoral, pessoas tentavam driblar a fiscalização para a distribuição de 'santinhos' de diferentes formas. Alguns se posicionavam do outro lado de passarela próxima, outros vendiam bebidas em isopor e aproveitavam para distribuir discretamente panfletos guardados no bolso.

Prática ainda presente nas eleições, a propaganda de boca de urna é considerada crime pela legislação eleitoral. Na boca de urna, candidatos e partidos tentam ganhar nos últimos minutos o voto do eleitor, com ações como a distribuição de panfletos e o convencimento de pessoas próximo aos locais de votação.