Chega a 34 o número de presos por crime eleitoral no Rio Grande do Sul

Subiu para 34 o número de presos por crime eleitoral no Rio Grande do Sul, segundo balanço divulgado há pouco pelo Tribunal Regional Eleitoral. Foram 18 prisões por boca de urna em Porto Alegre, São Leopoldo, Sapucaia do Sul, Santa Maria, Guaíba e Santo Ângelo. Entre os presos na capital gaúcha, está um candidato.

Em Novo Hamburgo, Sarandí, Viamão, Erexim e Santana do Livramento, 15 pessoas foram presas por distribuição irregular de material de propaganda. Em São Jerônimo, ocorreu uma prisão por transporte ilegal de eleitores

Até o momento, foram substituídas 365 urnas de um total de 32.769, o que corresponde a 1,3%. Todas as substituições foram por urnas eletrônicas.

De acordo com a Lei das Eleições (nº 9.504/97), o recrutamento de eleitores ou a propaganda de boca de urna pode resultar em seis meses a um ano de detenção, com alternativa de prestação de serviços à comunidade pelo mesmo período. A  multa pode variar de R$ 5.320,50 a R$ 15.961,50.