As três cidades mais populosas do Rio devem decidir as eleições de governador


O Rio de Janeiro tem 92 municípios, mas são três as cidades que devem decidir as eleições para o governo do estado. A capital e os municípios de São Gonçalo, na região metropolitana, e Duque Caxias, na Baixada Fluminense, somam mais da metade dos 12,141 milhões de eleitores fluminenses. A cidade do Rio tem o maior eleitorado (4.836.264) e Macuco, na região serrana, o menor (6,5 mil).

Segundo colégio eleitoral, São Gonçalo tem o maior local de votação, o campus da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), conhecido como Patronato. São esperados no local 13,6 mil eleitores.

Em Niterói, será a primeira vez em que os 352 mil eleitores votarão em urnas biométricas. Eles foram cadastrados pelo Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) ao longo do ano passado. Em Búzios, na Região dos Lagos, 23 mil pessoas também usarão as digitais para votar. Conforme técnicos do TRE-RJ, a urna biométrica não dispensa a apresentação do título ou de documento com foto.

O sensor biométrico consegue verificar 70 sinais diferentes em cada impressão digital, o que impede qualquer coincidência entre eleitores, mesmo entre gêmeos idênticos. Por isso, o sistema é considerado seguro e transparente. A biometria é usada no Brasil desde 2008, quando as cidades de Colorado do Oeste (Rondônia), Fátima do Sul (Mato Grosso do Sul) e São João Batista (Santa Catarina) utilizaram o mecanismo nas eleições municipais.

Para votar neste domingo (5), além do título o eleitor deve apresentar a cédula de identidade, ou as carteiras de motorista ou trabalho. Esses documentos também serão exigidos para quem precisar justificar o voto. A lei poíbe ao eleitor o uso de celulares e máquinas fotográficas na cabine.

Eleitores que não justificarem a ausência têm 60 dias para procurar um cartório eleitoral. Após esse prazo, será obrigatório o pagamento de multa, que pode variar de R$ 1,05 a R$ 3,51. O eleitor que não cumprir o procedimento ficará impedido de participar de concurso público, terá o salário suspenso, no caso de emprego público, e não poderá tirar passaporte.

Nos dias de votação, a manifestação de apoio a candidatos e partidos deve ser individual e silenciosa. Panfletagens e carreatas estão proibidas.