PT diz que Marina "parte para baixaria" e pede direito de resposta 

A campanha da presidente e candidata à reeleição, Dilma Rousseff, anunciou nesta quarta-feira que entrou com um pedido de resposta contra Marina Silva (PSB) no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por responsabilizar a petista pelo escândalo da compra da refinaria de Pasadena pela Petrobras. Para o presidente do PT, Rui Falcão, a adversária “partiu para a baixaria”.

Para o PT, a campanha de Marina mentiu ao divulgar que o Tribunal de Contas da União (TCU) responsabilizou a presidente pela compra da refinaria, quando na verdade o órgão isentou a petista no escândalo. Dilma era presidente do Conselho de Administração da Petrobras quando a refinaria foi adquirida, num negócio que acabou custando mais de US$ 1 bilhão.  

“A candidata do PSB excedeu todos os limites de desfaçatez ao atacar a presidente Dilma e o PT. E atacou às escondidas, igualando-se às práticas mais obscuras da velha política. Ela sempre diz que faz debates e não embates, mas ela partiu para a baixaria”, disse Rui Falcão.

No programa eleitoral veiculado na noite de ontem, Marina atacou a presidente Dilma por relação ao escândalo de corrupção na Petrobras e reproduz uma manchete do jornal O Estado de S. Paulo “Relatório do TCU pede que Dilma responda por Pasadena”, referente a um relatório do Ministério Público. Dilma foi, no entanto, considerada isenta de responsabilidade.

Para o presidente do PT, a campanha de Dilma age de forma limpa. “Sempre falamos a verdade, sem nos esconder e exibindo fatos e argumentos”, disse. “Ela faz insinuações descabidas, como atribuir responsabilidade à nossa presidenta por nomeações e indicações de malfeitos. Ao contrário dela, listamos 10 casos de diretores de superintendentes do Meio Ambiente demitidos por improbidade administrativa e malversação de recursos públicos quando ela era ministra. Em nenhum momento atribuímos responsabilidade a ela”, disse.