RS: PT acusa Fortunati de ligar chafariz e molhar militantes 

O PT de Porto Alegre divulgou nota nesta sexta-feira acusando a prefeitura da cidade e a coligação do atual prefeito e candidato, José Fortunati (PDT), de tentar prejudicar um comício do petista Adão Villaverde na noite de ontem. Segundo a nota, durante ato no Largo Glênio Peres, no centro da capital gaúcha, os chafarizes instalados no chão do espaço foram acionados, molhando os participantes e materiais gráficos da campanha.

De acordo com o coordenador da coligação petista, Gerson Almeida, como a noite estava fria, os militantes que se molharam deixaram o ato. A assessoria da campanha informou também que os comerciantes que vendiam pipoca e churrasquinho durante o evento perderam seus alimentos.

"Não podemos aceitar esse tipo de postura, um golpe baixo que descaracteriza e diminui a disputa política democrática, pois a máquina pública não pode ser usada a favor e, tampouco, contra qualquer candidatura", disse Almeida. O coordenador petista afirmou que a coligação quer que a prefeitura "esclareça" o ocorrido, uma vez que é a administração municipal, segundo ele, que "tem acesso ao mecanismo que aciona o chafariz".

Em nota, a prefeitura "lamenta" o fato e esclarece quehavia intrução de que "a fonte não fosse acionada antes do dia 8 de outubro". O texto afirma que a empresa responsável pelo equipamento foi contatada e "informou que se trata de equipamento sofisticado, controlado por meio de painel eletrônico, e que fará análise do quadro de comando para verificar a possibilidade de que tenha ocorrido defeito elétrico ou eletrônico". A nota diz, ainda, que foi solicitado "à direção do Mercado Público, onde está instalado o quadro de comando, que seja feita uma apuração para averiguar se houve ocorrência de outra natureza".

O coordenador da campanha do PT diz que, no dia do evento, quando os chafarizes foram acionados, a equipe petista entrou em contato com um funcionário, que seria responsável pela fonte, e que o mesmo afirmou que "estava providenciando" o desligamento da água, mas que ela permaneceu jorrando por três minutos e meio. O mesmo funcionário, segundo Almeida, teria dado declarações a um jornal local, posteriormente, afirmando "achar estranho" o que ocorreu, o que o petista classifica como uma "acusação" ao partido de Villaverde.

"Se o candidato José Fortunati ou a coordenação de sua campanha não vierem a público se retratar iremos caracterizar o inaceitável ato como uma ação arbitrária e autoritária, que lembra em muito o que a ditadura militar fazia com aqueles que ousavam ir contra seus mandos e desmandos", afirmou Villaverde.

Fortunati comentou o fato durante debate realizado na tarde de hoje, na Rádio Guaíba, e disse que como "homem democrático" nunca admitiria nem apoiaria ataques a "a atos nem do PT, nem de qualquer outro partido". O prefeito lamentou o ocorrido e reafirmou que a empresa responsável pelo equipamento já admitiu o problema técnico e está averiguando o que houve.

Investigação

Ainda sobre o acionamento do chafariz, Almeida, do PT, afirmou que "acha estranho" o incidente ter ocorrido no mesmo dia em que a coligação de Villaverde fez denúncia no Ministério Público sobre suposto uso da máquina pública por parte da aliança encabeçada pelo atual prefeito. De acordo com os petistas, a campanha de Fortunati teria feito "uso indevido de funcionários e maquinários da empresa de limpeza pública que presta serviço à Prefeitura Municipal nas obras de estruturação e montagem do comitê central da referida coligação".