BH: PT acusa Lacerda de exonerar servidores por apoio a Patrus 

O PT de Belo Horizonte (MG) apresentou ao Ministério Público, na terça-feira, uma representação contra o prefeito e candidato a reeleição Márcio Lacerda (PSB). Presidido pelo atual vice-prefeito, Roberto Carvalho, o diretório municipal acusa o chefe do executivo de improbidade administrativa por exonerar mais de 200 funcionários em cerca de um mês, por não apoiarem sua candidatura.

PT e PSB foram aliados em 2008, quando Lacerda chegou à prefeitura, mas romperam no início do processo eleitoral desde ano, quando os socialistas se recusaram a coligar na chapa proporcional. Os petistas lançaram a candidatura própria de Patrus Ananias e, segundo a representação entregue ao MP, os funcionários que se manifestaram a favor do ex-ministro estão sendo removidos de seus cargos.

O documento afirma que alguns dos servidores públicos eram filiados ao Partido dos Trabalhadores, mas que outros apenas exprimiram seu apoio. Segundo os depoimentos anexados ao processo, de exonerados que espontaneamente se identificaram, os motivos variariam de postagens no Facebook a participações em atos públicos. Em alguns casos, um funcionário de cargo mais alto teria chamado o subalterno a conversar e pressionado este último a apoiar a candidatura de Lacerda, sob pena de perder o posto comissionado. Há um depoimento de um servidor com 39 anos de carreira

Procurados pelo Terra, Marcio Lacerda e o PSB não foram encontrados para comentar a acusação. No Ministério Público, a denúncia será avaliada e pode ou não ser acatada para abertura de processo.