BA: candidatos contrariam partidos e declaram apoio a Kertész 

Candidatos a vereador de diversas legendas contrariaram a orientação de seus partidos e declararam apoio ao candidato do PMDB à prefeitura de Salvador Mário Kertész, após reunião realizada nesta segunda-feira. Postulantes à Câmara Municipal da capital baiana de legendas como o PDT, PTC, PSL e PHS, que não fazem parte da coligação do PMDB, optaram por não seguir as decisões de suas legendas e apoiarão o peemedebista em outubro.

Segundo a assessoria de imprensa de Kertész, os candidatos Sacramento Pereira (PTC), Valter Silva (PTC), Olegário Santos (PDT), Claudinei Silva, o Caneta (PDT), Robson Costa (PHS) e José Maia, Kito Maia (PHS), não seguiram a decisão de seus partidos e declararam apoio ao peemedebista após reunião na tarde desta segunda-feira.

"O novo prefeito de Salvador precisa ter experiência administrativa, conhecimento e flexibilidade. (...) Não dá para arriscar mais uma vez", afirmou Valter Silva.

Ainda segundo a assessoria, após a reunião, outros candidatos se somaram ao grupo e o número de postulantes ao legislativo de Salvador que decidiram não seguir a orientação de suas legendas para apoiar Kertész deve aumentar. Segundo a equipe do candidato, candidatos de outras duas legendas - PMN e PSL - também se unirão ao grupo.

A coligação com maior número de dissidentes é a do petista Nelson Pelegrino (PT), já que o PDT, PTC, PMN e PHS fazem parte de sua coligação. O PSL, partido que também teve um vereador contrário à decisão da legenda, apoia Mario Marinho (PRB).

Punições

Segundo o secretário-geral do PTC na Bahia, Alexandre Santana, o caso ainda é muito recente e ainda não foi apurado pelo partido. Contudo, conforme Santana, a executiva estadual da legenda se reunirá nos próximos dias para discutir a situação e avaliar quais medidas serão tomadas.

A punição aos candidatos que não seguiram a orientação da legenda ainda não foi definida, mas os dissidentes poderão ter até mesmo sua candidatura cassada.