'Cidade limpa é frescura do Kassab', diz Fidélix durante debate em São Paulo

O candidato à prefeitura de São Paulo Levy Fidélix (PRTB) afirmou que, se eleito, acabará com leis criadas pelo prefeito de São Paulo Gilberto Kassab (PSD), como o Controlar e a Lei da Cidade Limpa, que obrigou a retirada de outdoors de propaganda da cidade para diminuir a poluição visual. "Esse negócio de cidade limpa é frescura do Kassab. O povo quer a cidade limpa no chão", afirmou o candidato no debate transmitido pela Record News nesta quinta-feira.

O candidato do PMDB Gabriel Chalita foi convidado a debater seu plano de governo com Levy Fidélix, mas não compareceu ao programa.

Fidélix também prometeu diversas medidas de grande impacto para resolver o trânsito na cidade de São Paulo, como a mudança de local do Terminal Rodoviário do Tietê, na zona norte de São Paulo, e da Ceagesp, na zona oeste, para a periferia da cidade. Além disso, ele pretende também transferir o Aeroporto de Congonhas para um terreno próximo à cidade de Jundiaí, no interior do Estado.

Além das propostas de mudanças, Fidélix também apresentou números grandiosos na contratação de servidores públicos. O candidato do PRTB prometeu que contratará dois mil orientadores educacionais, aumentará o efetivo da Guarda Civil Metropolitana de seis mil para doze mil homens, e que direcionará metade desta quantia para orientar o trânsito.

Segundo Levy, seu governo atenderá as demandas de toda a população de São Paulo, e não somente das mais carentes, que segundo ele, muitas vezes não pagam impostos. "A população favelada não é a única que tem necessidade do prefeito de São Paulo. (...) O prefeito de São Paulo tem de contribuir com aqueles que também pagam impostos. Morumbi paga impostos, Pinheiros paga impostos", declarou.