Procuradoria Eleitoral do Pará e CNBB se unem contra corrupção

Seguindo um modelo que já foi bem sucedido nas eleições de 2008 e de 2010, a Procuradoria Eleitoral do Pará fará uma parceria para combater a corrupção e garantir o atendimento à população durante o processo eleitoral. A procuradoria terá a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) como aliada, pela primeira vez, já que nas outras eleições o convênio foi acordado com a Ordem dos Advogados do Brasil.

A CNBB terá a função de apresentar um corpo de voluntários, que não poderão ter vínculo com partidos políticos, para atender a linha 0800 que será disponibilizada pelo Ministério Público do Estado para o recebimento de denúncias.

"A CNBB vai fazer o recrutamento e o Ministério Público vai fazer o treinamento sobre corrupção eleitoral. É um grande esforço das entidades públicas e da Igreja Católica, que tem esse movimento de combate à corrupção. Além disso, a Igreja tem uma grande penetração com representastes em todos locais", afirmou o procurador regional eleitoral, Igor Nery Figueiredo.

Além do telefone 0800, um software deve auxiliar o trabalho dos voluntários que poderão alimentar o sistema com a localidade de onde partiu a denúncia e outras informações para que ela possa ser encaminhada ao promotor responsável. A partir do final deste mês, a expectativa é de que o serviço esteja disponível 24 horas por dia. Nas eleições de 2010, de acordo com o procurador, mais de 300 denúncias foram efetivadas.