Panorama das eleições municipais de Niterói

Os quase 375 mil eleitores niteroienses - segundo dados do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro – terão de escolher seu novo prefeito dentro de um pote com figurinhas carimbadas. Quatro dos políticos que podem concorrer no pleito já foram candidatos ao cargo em eleições passadas.

Rodrigo Neves (PT), Sérgio Zveiter (PSD) e Paulo Eduardo Gomes (PSOL) tentarão, mais uma vez, superar o atual prefeito, Jorge Roberto Silveira (PDT). Às vésperas das eleições, para mostrar o trabalho que foi acusado de não fazer durante seu mandato, marcado pelo deslizamento no Morro do Bumba, em 2010, o atual prefeito transformou as ruas da cidade em canteiro de obra.

Além dos problemas comuns aos municípios brasileiros, os eleitores querem ouvir propostas que resolvam a carência de transporte coletivo e a confusão no trânsito, verdadeira dor de cabeça para a população.

Jorge Roberto Silveira

Atual prefeito, Jorge Roberto Silveira (PDT) busca, mais uma vez, reeleger-se para o posto. Ele já ocupou o cargo de 1989-1992, e depois de 1997 a 2002, quando renunciou para concorrer ao governo estadual. A seu favor tem a máquina pública, e uma Câmara de Vereadores que não costuma contrariá-lo.

Político antigo, o alcaide niteroiense já foi deputado estadual, secretário Estadual de Esporte e Lazer. Membro do diretório nacional do PDT, já concorreu, sem sucesso, ao Senado. Foi eleito prefeito de Niterói em 2008 no primeiro turno, com 60,80% dos votos válidos, totalizando 168.465 votos. Além da reeleição, ele disputa com o candidato do PT, Rodrigo Neves, o apoio do governador Sérgio Cabral.

Rodrigo Neves

Escolhido candidato do PT depois de derrotar o deputado federal Chico D’ângelo nas prévias do partido, Rodrigo Neves tentará eleger-se prefeito de Niterói pela segunda vez. Em 2008, foi derrotado no primeiro turno pelo atual ocupante do posto, Jorge Roberto Silveira.

Depois de ser eleito para a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) pela segunda vez, em 2010, foi nomeado por Sérgio Cabral secretário de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos, cargo que ainda ocupa. Em Niterói, foi vereador de 1997 até 2006, e secretário Municipal de Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia.

Sérgio Zveiter

Eleito deputado federal em 2010, Zveiter foi convidado por Sérgio Cabral para assumir o cargo de secretário estadual de Trabalho e Renda, cargo que ocupa até hoje. A vontade de ser prefeito de Niterói não é de hoje. No pleito de 2000, fez sua estreia política, tendo sido derrotado, no segundo turno, por Jorge Roberto Silveira. Em 2004, se candidatou a vice-prefeito, na chapa de Moreira Franco, que desistiu de concorrer ao segundo turno.

Representante do PSD, ele é irmão do presidente do Tribunal Regional Eleitoral, desembargador Luiz Zveiter. Sérgio já foi, também, secretário extraordinário de Justiça do Rio de Janeiro, e da Secretaria de Defesa do Consumidor.

Paulo Eduardo Gomes

Presidente do PSOL em Niterói, Paulo Eduardo Gomes tentará, pela segunda vez, ser eleito prefeito de Niterói. No último pleito, em 2008, obteve cerca de 22 mil votos, tendo ficado na terceira colocação. Foi eleito vereador pela primeira vez no ano 2000, tendo reelegido-se em 2004.

Para candidatar-se este ano, Paulo Eduardo regularizar sua situação junto ao TER, que acusou problemas relacionados à prestação de conta de sua última campanha, que foram rejeitadas. De acordo com determinação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), os candidatos que tiveram suas contas desaprovadas ficam inelegíveis.