TRE alagoano arquiva denúncia sobre irregularidades em urnas

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de Alagoas resolveu arquivar, por unanimidade, a denúncia do PDT alagoano de irregularidades em 1.065 seções eleitorais, sugerindo que mesários "emprenharam" as urnas - votaram no lugar de eleitores.

Através de nota, assinada por todos os magistrados e encabeçada pelo presidente do Tribunal, desembargador Estácio Gama, o Tribunal disse que "inexistem fatos ou provas capazes de dar o mínimo de veracidade a tais afirmações". A nota afirma que "é obrigação dos candidatos, partidos e coligações fiscalizar todos os atos do processo eleitoral, não havendo a coligação em questão apresentado qualquer impugnação ou notícia de irregularidade nas seções eleitorais que citou, seja quanto ao trabalho dos mesários seja quanto a identificação dos eleitores".

O Tribunal diz ainda que os mesários escolhidos "não sofreram qualquer tipo de impugnação do PDT", por isso, o pedido foi arquivado pelo TRE.

O presidente do Tribunal encaminhou ao Ministério Público Eleitoral (MPE) um pedido para que se investigue "denunciação caluniosa" contra o PDT. A coligação do ex-governador Ronaldo Lessa (PDT), que pediu a investigação, não se pronunciou sobre o pedido do TRE.