TSE mantém liberado registro de Valdemar Costa Neto

     BRASÍLIA - O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) manteve a candidatura de Valdemar Costa Neto (PR-SP) ao cargo de deputado federal. A decisão desta terça-feira foi por unanimidade e mantém válidos os quase 175 mil votos obtidos por Costa Neto no pleito de 3 de outubro.  Valdemar Costa Neto teve seu registro aprovado pelo Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo, mas o PCB e um adversário do candidato apresentaram recursos ao TSE para tentar barrar a candidatura.

A alegação seria o enquadramento do candidato na Lei da Ficha Limpa, por ter renunciado ao cargo de deputado federal em 2005 para escapar de uma eventual cassação, após ser acusado de envolvimento no mensalão, suposto esquema de distribuição de propina pelo PT em troca de apoio no Congresso Nacional.

No entanto, a relatora do recurso no TSE, ministra Cármen Lúcia, teve o mesmo entendimento do TRE paulista, de que a renúncia ocorreu antes que houvesse petição ou representação capaz de abrir inquérito por quebra de decoro contra o então deputado federal.

Na defesa do candidato, o advogado Fernando Neves ressaltou que Valdemar Costa Neto elegeu-se por conta própria. "O recorrido não se elegeu na esteira de outros votos, não se aproveitou de votos de legenda", destacou. Valdemar Costa Neto foi apontado durante a disputa eleitoral como um dos políticos que poderiam ser eleitos 'na esteira' de Tiririca (PR-SP), deputado federal mais votado do país, com mais de 1,3 milhão de votos.