No Piauí, Alckmin diz que "Lula e Dilma não são invencíveis"

O governador eleito de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), afirmou em Teresina, Piauí, que a candidata Dilma Rousseff (PT) e o presidente Lula não são "invencíveis".

Ao participar de uma caminhada no centro da capital piauiense, Alckmin disse que a eleição não está decidida e que a disputa será apertada. "Ninguém é invencível numa eleição e eles (Dilma e Lula) não são", afirmou o governador eleito.

Para Alckmin é natural o confronto no segundo turno, mas ressaltou que é importante preservar a civilidade. "Nós não somos inimigos, somos concorrentes", disse.

"É na última semana que ocorrem as grandes viradas. O que tem agora são intenções de voto, mas voto mesmo você vai ter na urna. É uma disputa apertada, mas não está decidida. O que vale é a urna, o que vale é a eleição, que é domingo, dia 31", afirmou Alckmin.

Em Teresina, Alckmin teve uma passagem rápida e caminhou apenas um quarteirão no centro comercial de Teresina. Após a caminhada, o governador eleito falou de cima de um mini-trio elétrico montado no calçadão.

O governador eleito defendeu a união de todos os partidos em defesa do desenvolvimento do País. "Não tem essa história de carteirinha de filiação partidária. É preciso a união de todos os partidos".