Dilma terá direito de resposta no programa de Weslian Roriz

A ministra Nancy Andrighi, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), concedeu direito de resposta à presidenciável Dilma Rousseff (PT) no horário de Weslian Roriz (PSC), candidata ao governo do Distrito Federal.

A reclamação estava relacionada a programa eleitoral que teria exibido a declaração de um padre pedindo aos fieis que não votassem na candidata petista à Presidência da República. Segundo a representação apresentada pela coligação de Dilma, a propaganda foi veiculada para "dentre outras afirmações falsas e ofensivas, de cunho difamatório e calunioso, afirmar que o PT é a favor da interrupção de gestações indesejadas".

Em sua decisão, a ministra avaliou que as afirmações do programa de Weslian "ultrapassaram o discurso característico dos embates políticos, os limites da crítica política, a livre manifestação do pensamento crítico e o exercício da liberdade de expressão".

"A natural competição do jogo político faz com que os candidatos busquem angariar a simpatia e a confiança dos eleitores. Todavia, cada contendor deve lançar mão apenas dos recursos permissíveis pela legislação de regência, de modo a não causar ofensas aos adversários", diz a decisão.

Desta forma, a ministra concedeu o tempo de um minuto para resposta no programa de televisão da coligação Esperança Renovada, de Weslian Roriz. Também proibiu a veiculação da propaganda contestada.

Weslian substituiu o marido, Joaquim Roriz, na disputa pelo governo distrital, às vésperas do primeiro turno. A substituição ocorreu depois que o Supremo Tribunal Federal não chegou a uma decisão sobre o recurso apresentado pelo então candidato contra a negativa de registro pelo TSE. A indefinição levou Joaquim Roriz a renunciar.

O ex-governador teve seu registro de candidatura indeferido com base na Lei da Ficha Limpa, por causa da renúncia ao cargo de senador em 2007, para se livrar de possível processo de cassação. A renúncia ocorreu após o então senador ser acusado de desvio de dinheiro do Banco de Brasília.