Gabrielli rebate Serra, mas também acerta Dilma

Durante evento no Rio de Janeiro nesta terça-feira (26), o presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, mirou no candidato do PSDB à presidência da República, José Serra, mas, mesmo sem querer, acertou também na presidenciável petista Dilma Rousseff, ao ressaltar que a aprovação de concessões de blocos de petróleo dependem da Agência Nacional de Petróleo (ANP), não sendo decididas pela empresa petrolífera estatal.

"Não é função da Petrobras distribuir concessões. Dizer que a Petrobras, no seu Conselho de Adminstração, aprovou concessões é um erro crasso, básico", disse nesta terça-feira (26) Gabrielli, após participar da divulgação dos projetos contemplados no programa Petrobras Ambiental, replicando a resposta de Serra no debate da TV Record nessa segunda-feira (25), de que, à frente do Conselho de Administração da Petrobras, Dilma teria "privatizado" 108 blocos de petróleo - concedidos à exploração privada.

Ao lembrar que a função é da ANP, e não da estatal, no entanto, Gabrielli também rebateu, mesmo involuntariamente, sua aliada Dilma Rousseff, que vem acusando o tucano de visar a sua "privatização" - como vem classificando o mesmo modelo de concessão, criado no governo de Fernando Henrique Cardoso (1995-2002), mas mantido pelo atual presidente Luiz Inácio Lula da Silva, exceto para o pré-sal.