TRE nega pedido de suspensão de propaganda de Weslian Roriz no Distrito Federal

O desembargador Mário Machado, do Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal (TRE-DF), negou nesta quarta-feira (20) pedido de liminar à coligação do candidato Agnelo Queiroz (PT) contra Weslian Roriz (PSC), sua adversária na disputa ao governo distrital.

A coligação de Agnelo pretendia suspender propaganda em que a mulher do ex-governador Joaquim Roriz promete anistiar as multas de trânsito aplicadas até o final de setembro deste ano.

A ação também pede a cassação do registro de Weslian Roriz, caso a análise do mérito aponte irregularidade na propaganda. A decisão do desembargador, contudo, já antecipa a descaracterização de compra de voto, ao contrário do alegado pela coligação do candidato petista.

"O Tribunal Superior Eleitoral já se manifestou quanto à não caracterização de captação ilícita de sufrágio no caso de promessas de campanha dirigidas indistintamente a eleitores, sem referência a pedido de voto", afirmou.