Serra quer direito de resposta na propaganda de Dilma por acusação de “caixa dois”

A coligação do candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra, entrou hoje (19) com um pedido de direito de resposta no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contra a coligação Para o Brasil Seguir Mudando, da candidata do PT, Dilma Rousseff (PT).

Os tucanos alegam que a coligação petista veiculou propaganda televisiva cujo conteúdo já teria sido suspenso pelo TSE. A propaganda diz que Paulo Vieira de Souza, o Paulo Preto, teria desviado R$ 4 milhões de suposto “caixa dois” da campanha tucana.

Para os advogados do PSDB, a mera sugestão de que haveria um “caixa dois” na campanha tucana já é mais do que suficiente para a imediata suspensão da propaganda e “a atribuição de sua prática à campanha de Serra é, por ser mentirosa, inaceitável e ilícita”.

O pedido é para a concessão de direito de resposta de pelo menos um minuto, em tantas vezes quantas forem as veiculações da inserção questionada, “em todas as emissoras de TV e no mesmo bloco em que foi veiculada”. A relatora é a ministra Nancy Andrighi.