Presidente do PSDB diz que Vox Populi está a serviço de um partido

     SÃO PAULO - O presidente do PSDB e coordenador da campanha de José Serra à presidência, o senador Sérgio Guerra, fez um pronunciamento na manhã desta terça-feira para criticar o instituto de pesquisa Vox Populi, que, segundo ele, não tem base científica nos dados que apresenta e "está a serviço de um partido". Sérgio Guerra mencionou a pesquisa divulgada pelo instituto a poucos dias da eleição do primeiro turno, cujo números apontavam a vitória da petista Dilma Rousseff, sem a necessidade de um segundo turno.

"Desde o começo, houve sempre uma diferença muito grande entre pesquisas e resultados. Eles erraram e começaram a errar mais ainda agora no segundo turno", afirmou.

Para o tucano, não se pode admitir que esta instituição "aparentemente correta" cometa fraudes contra os eleitores. O pronunciamento foi marcado antes da divulgação da última pesquisa Vox Populi, que apontou Dilma com 57% dos votos válidos, contra 43% de José Serra. O senador classificou essa última pesquisa de "sem vergonha".

Guerra fez um pronunciamento curto, porém duro contra o instituto dizendo que não é possível "aceitar calado os números de quem faz campanha para o PT e deixar que eles atuem impunemente". O veneno do tucano jorrou até no presidente do instituto: "Marcos Coimbra não vai eleger presidente. Ele não é o povo."

Guerra negou, entretanto, que pretenda tomar alguma medida judicial que impeça a veiculação das pesquisas do instituto. Quando questionado a respeito do uso que a campanha tucana faz de pesquisas que são favoráveis, inclusive do Vox Populi, ele não respondeu.