Peemedebistas aderem à candidatura de tucano no Pará

Apesar do presidente do PMDB no Pará, Jader Barbalho, ter liberado os membros do partido no segundo turno, o candidato peemedebista ao governo paraense no primeiro turno, Domingos Juvenil, anunciou na tarde desta terça-feira (19) a adesão ao candidato do PSDB, Simão Jatene. Junto com Juvenil, que preside a Assembleia Legislativa do Estado, também estavam o candidato a vice, Hidelgardo Nunes e todos os deputados estaduais do partido que aderiram ao candidato do PSDB - três dos quatro deputados federais eleitos anunciaram a mesma decisão. Apenas a deputada federal Elcione Barbalho e o próprio presidente estadual do partido não divulgaram apoio a Simão Jatene.

Domingos Juvenil obteve quase 10% dos votos válidos no primeiro turno no Pará e acredita que a sua adesão definirá a eleição para o governo local. "O nosso apoio será a consolidação da sua eleição, Jatene", disse, ao anunciar o apoio, ao lado do tucano, no comitê de campanha do PSDB.

Adversários no primeiro turno, Juvenil chegou a criticar a "falta de disposição" do candidato do PSDB para trabalhar. Nesta terça, ele disse que há mais aspectos que os aproxima do que os separa. Também justificou a adesão, alegando que o PSDB se comprometeu a absolver parte do programa de governo do PMDB, especialmente na área de segurança pública, se comprometendo a implantar as Unidades de Polícia Pacificadoras (UPPs) já em andamento no Estado do Rio de Janeiro. "Se a sua eleição depender da militância do PMDB considere-se eleito", prometeu Juvenil, mas garantindo que o seu partido não está contando com cargos no eventual governo Jatene. No entanto, acredita que o PSDB fará uma administração pluripartidária.

Por outro lado, Juvenil assegurou que o partido manterá o apoio à candidata do PT à presidência da República, Dilma Rousseff. "O presidente nacional do PMDB é o vice na chapa da Dilma. Vamos saber separar bem o que é campanha estadual e federal", ressaltou.

"Valorizamos o que nos aproxima e não o que nos divide", justificou Jatene agradecendo a adesão da maioria do PMDB a sua candidatura. O candidato do PSDB disse que política tem sentido coletivo e, por isso, uma disputa de campanha pode gerar adversário, mas nunca inimigos. "Ódio e política só residem de forma siamesa em mentes pequenas", rebateu Jatene aos questionamentos.

Outras adesões

Além do PMDB, deputados do PV, PTB, PMN, PPS, DEM e lideranças de outros partidos menores aderiram à campanha do PSDB no Pará. A cúpula do PV se mantém com a candidata do PT, Ana Júlia Carepa, mas muitas lideranças aparecem ao lado de Jatene. A direção do PTB também mantém o apoio, mas três deputados eleitos estão na campanha do candidato tucano, que aparece nas pesquisas com 20% de vantagem sobre Ana Júlia.