Mulher de Roriz pede cassação de registro de adversário no TRE do Distrito Federal

A coligação de Weslian Roriz (PSC), mulher do ex-governador do Distrito Federal Joaquim Roriz, entrou com representação no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) contra seu adversário no segundo turno, o petista Agnelo Queiroz, nesta terça-feira (19).

A ação questiona a participação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva na campanha do rival. A coligação alega que a conduta é vedada a agente público, segundo a lei eleitoral que proíbe "ceder servidor público ou empregado da administração direta ou indireta federal, estadual ou municipal do Poder Executivo, ou usar de seus serviços, para comitês de campanha eleitoral de candidato, partido político ou coligação, durante o horário de expediente normal, salvo se o servidor ou empregado estiver licenciado".

Com base nos argumentos, a coligação pede a cassação do registro de candidatura de Agnelo e seu vice, Tadeu Filippelli.

A coligação petista também entrou com representação no TRE-DF contra Weslian Roriz. A alegação é de que a candidata teria cometido crime eleitoral ao prometer, no horário político, anistiar multas de trânsito.